O que você pode aprender sobre correspondência jurídica com o futebol?

Tempo de leitura: 2 minutos

Como todo bom brasileiro, você também deve ser apaixonado pelo futebol. Não há como negar: trata-se de uma paixão nacional. Aprendemos a torcer por um time desde crianças, geralmente influenciados pelos pais, e esse time se transforma no time do coração.

Torcemos, vibramos e festejamos quando nosso time está ganhando. Quando perde, no entanto, gritamos e maldizemos os juízes, técnicos e jogadores, dependendo de quem consideramos quem tenha falhado.

Na vida profissional podemos encontrar muitas semelhanças com a paixão que temos pelo nosso time do coração, e a atividade de correspondência jurídica, entre outras, pode ter diversos aspectos onde essas semelhanças podem ter destaque. Evidentemente, estamos apenas falando do lado positivo.

Como correspondente jurídico, o advogado irá encontrar diversas semelhanças entre sua atividade e a de um time de futebol. Confira algumas abaixo:

Em equipe

O time é uma equipe, que deve trabalhar em conjunto, mantendo a colaboração entre os seus membros. No trabalho como correspondente jurídico, mesmo sozinho, o correspondente jurídico faz parte de uma equipe que, muitas vezes, transforma-se em torcida, incentivando sua atuação para que o resultado seja satisfatório.

Treinamento

O time tem seu tempo de preparação, de treinamento. O correspondente jurídico que não estiver bem preparado, que não conhecer os detalhes do processo em que está atuando ou mesmo do Direito Processual como um todo, não terá as mesmas condições de quem estudou e se preparou, ou seja, do que estiver melhor treinado.

Tática

O time joga segundo as estratégias determinadas pelo técnico. O correspondente jurídico deve estar em sintonia com as estratégias do contratante para que o processo possa fluir dentro das necessidades do cliente.

Sem erros

O time deve jogar sem cometer falhas cruciais. O correspondente jurídico que não atuar dentro das regras estabelecidas não irá agir dentro da ética profissional, podendo prejudicar tanto o contratante quanto o cliente.

Motivação

O time precisa estar motivado para um bom jogo. O correspondente jurídico deve encontrar sua motivação percebendo que está encontrando na função as melhores oportunidades para crescimento na carreira e desenvolvimento de seus conhecimentos profissionais.

LEIA MAIS: O futebol e o direito de imagem

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *