Marketing ético – como conseguir clientes seguindo as restrições da OAB

Tempo de leitura: 3 minutos

É fato público e notório que o mercado jurídico está cada vez mais concorrido, momento no qual o marketing jurídico entra em ação a fim de objetivar uma maior visibilidade dos escritórios de advocacia, observando é claro as normas éticas disciplinadas pela OAB.

A verdade é que o marketing jurídico não tem um amplo campo para a sua exploração, haja vista que o Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil é rigoroso, limitando muito a divulgação do trabalho dos advogados.

Rodrigo Bertozzi assim define o marketing jurídico: “todos os esforços estratégicos de marketing dentro da comunidade jurídica, utilizando os instrumentos de acordo com o Código de Ética da OAB”.

Analisamos agora o artigo 28 do referido Código de Ética:

Art. 28. O advogado pode anunciar os seus serviços profissionais, individual ou coletivamente, como discrição e moderação, para finalidade exclusivamente informativa, vedada a divulgação em conjunto com outra atividade.

Nesse passo, demonstramos, por exemplo, que um advogado pode criar um website na internet com o propósito de comentar sobre assuntos atuais e publicar seus artigos de grande interesse para a população. Dessa forma, estará demonstrando e passando seu conhecimento para o seu público alvo, conquistando inúmeros clientes através do seu empenho.

Na mesma linha de websites, o advogado também pode dedicar seu tempo escrevendo artigos para jornais locais, bem como revistas locais, não necessariamente jurídicas. Uma dica é sempre manter-se atualizado sobre assuntos que estão em foco na mídia, haja vista que tais assuntos são os que mais chamam a atenção dos leitores e futuros clientes.

Outra ferramenta importante que você poderá utilizar para conseguir diversos clientes é o cartão de visitas. Contudo, não será eficiente se você deixa-los guardados dentro da gaveta da sua escrivaninha. Distribua-os para familiares e amigos, eles com certeza indicarão você para um conhecido que precisará demandar judicialmente.

Uma estratégia de marketing também muito importante é a localização do seu escritório de advocacia. É necessário chamar a clientela para o seu escritório, assim, uma dica é alugar uma peça comercial em local de grande movimentação de pessoas e de preferência no solo, procurando evitar escritórios em edifícios, principalmente, edifícios sem elevador, haja vista que a curiosidade de um futuro cliente será vencida pela preguiça em enfrentar as escadas.

Realizar palestras em simpósios e outras atividades envolvendo os cursos jurídicos da sua cidade e região é outro ponto importante para obter uma clientela maior. Através desses eventos você terá oportunidade de demonstrar seu vasto conhecimento em determinada área, fazendo que muitos clientes procurem pelo seu serviço por você ter demonstrado o domínio na matéria em certa oportunidade.

Contudo, o maior marketing que você poderá fazer é no que concerne a sua imagem perante a sociedade. Assim, no ato que um cliente adentrar no seu escritório, buscando a sua ajuda para resolver a situação problemática, atende-o com toda a atenção possível, demonstrando a sua preocupação para com ele, isso fará com que o cliente realmente sinta que o advogado se preocupou com o seu caso, afinal, sempre há muita desconfiança de clientes para com os seus advogados.

Ainda, você terá que associar a prestação de um serviço qualificado com a cobrança justa pelo serviço. Tenha cuidado com a cobrança dos honorários advocatícios, cobre apenas o preço justo e não tente explorar seu cliente. Jamais, pense em enganar seus clientes, repassando valor a menor do que é dele que é de direito. Através de uma atitude dessas, talvez isolada, fará com todo o seu suor e tempo despendido para o sucesso do seu escritório simplesmente desapareça.

5 Comentários




  1. Dica muito interessante, e com certeza vou aplica-la no dia dia!

    Muito Obrigado!

    Dr. Givanildo R Cruz

    Responder

  2. Parabéns à toda equipe pelo brilhante trabalho que vem desempenhando no blog. Parabéns também pelos artigos de conteúdos relevantes. Continuem assim, nos estimulando e nos trazendo grandes sacadas sobre a advocacia. Forte abraço!

    Responder

  3. Obrigado pela dica, no entanto, sobre esses atributos e requisitos eu já tinha em mente, mas veio para reforçar, ainda sou estudante, mas entendo que o fato da rigorosidade do código de ética da ordem dos advogados, é para proteger os bons, advogados, aqueles que pautam pela ética, haja visto na fundamentação no enunciado, referente ao repasse a menor, o profissional que assim proceder, ameaça a violação da reputação de toda uma classe, da qual devemos velar por ela.

    Responder

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *