O aumento de demissões e a área trabalhista

Tempo de leitura: 2 minutos

Neste ano o número de demissões aumentou muito em relação aos dados do ano passado, isso graças à recessão da economia que está provocando oscilações no mercado de trabalho. Segundo uma pesquisa recente divulgada pelo Sindicato da Micro e Pequena Indústria, as demissões ficaram em 21% em abril, número muito superior em relação à mesma data no ano anterior.

Além disso, a crise econômica coloca em risco o futuro de mais 66% das indústrias paulistas, ou seja, o número representa mais ou menos 188 mil empresas que podem fechar nos próximos anos.

Crise econômica e o aumento de demissões

Muito vem se falando sobre a crise econômica do Brasil. Mas você sabe qual relação tem com o aumento de demissões? A crise econômica é um período de escassez de produção, de comercialização e de consumo tanto de produtos quanto de serviços.

Consequentemente, o Governo eleva os impostos (para suprir os gastos), o que acaba gerando custos diretamente na população, assim fazendo com que as empresas (pequeno, médio e grande porte) cortem gastos, que infelizmente se refletem nas demissões de funcionários.

Relação do aumento de demissões e a área trabalhista

É fato que o número de demissões no último ano aumentou graças à crise econômica que Brasil está enfrentando e com ele, o número de processos trabalhistas (meio pelo qual o empregado ou o empregador se utiliza para reaver algum prejuízo que, eventualmente, tenha tido da relação de trabalho) aumentou e deve se ampliar muito nos próximos anos.

Por conta do aumento de processos na área trabalhista, também tem crescido o número de fóruns trabalhistas, principalmente, em São Paulo. Para quem ainda tem dúvidas, os processos trabalhistas ocorrem quando um dos lados (empregado ou empregador) não cumpre com o acordo estabelecido por ambas as parte.

Principais causas de ações dos processos trabalhistas:

  • Registro inadequado – Contratos superficiais e/ou desatualizados.
  • Pagamento por fora – Registro com o salário inferior ao que o empregado recebe.
  • Carga horária – Ausência do registro do horário correto na carteira.
  • Hora extra – Não pagamento de horas extras ou pagamentos por fora.
  • Descontos indevidos – Descontos além dos que são permitidos por lei.
  • Excesso de trabalho – Intervalo entre duas jornadas inferior a 11 horas.
  • Não cumprimento do acordo – Não cumprimento do acordo feito por ambas as partes antes da demissão.
  • Falta de pagamento – Falta do pagamento do salário e horas extras.

Além dessas, existem muitas outras causas para as ações dos processos trabalhistas.

Deixe sua opinião nos comentários.