48 horas offline: entenda o caso que bloqueou o WhatsApp em todo Brasil

Tempo de leitura: 3 minutos

A partir da zero hora da última quinta-feira, o aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp, o mais popular entre os brasileiros, foi bloqueado por 48 horas em função do descumprimento de uma ordem judicial datada de julho. O que deu origem a essa polêmica decisão, porém, é uma situação que se trata de diversos crimes gravíssimos.

De acordo com informações do site especializado em tecnologia, Olhar Digital, o processo se refere a um homem detido pela Polícia Civil de São Paulo ainda em 2013 acusado de tráfico de drogas, latrocínio e envolvimento com a facção criminosa, o Primeiro Comando da Capital (PCC).

O homem, que tem seu nome sob segredo da justiça, foi liberado em novembro a partir de decisão do Superior Tribunal Federal por excesso de prazo. Isso aconteceu por causa de sua prisão preventiva ter sido autorizada no mês de outubro de 2013, só que a sentença em primeira instância foi oficializada somente no mês passado. Apesar de ter sido condenado a mais de 15 anos de detenção, o homem entrou com um pedido de Habeas Corpus e ganhou o direito de responder em liberdade por meio do STF.

Conforme notícia publicada no site, Olhar Digital, o homem ainda é suspeito de entrar no Brasil com drogas da Colômbia e do Paraguai. O acusado está em liberdade, no entanto, deve residir no mesmo lugar e responder a todos os chamados da Justiça, além de se mudar apenas com autorização judicial.

Entenda o papel do WhatsApp em todo o caso

Você pode estar se perguntar: onde é que o WhatsApp entra nessa situação? No decorrer das investigações, a Justiça pediu que o Facebook, corporação que comprou e administra o aplicativo, repassasse informação de usuários do WhatsApp. Essa solicitação aconteceu em julho e foi refeita em agosto, mas, como não obteve uma resposta do aplicativo, o Ministério Público exigiu o bloqueio temporário do dispositivo em todo território nacional.

Responsável pelo aplicativo se diz chocado com determinação

O criador do Facebook e dono do WhatsApp, Mark Zuckerberg se pronunciou oficialmente através de sua conta na rede social a respeito da decisão de uma juíza de São Bernardo do Campo, em São Paulo, que suspendeu o serviço do aplicativo no país.

Confira a mensagem de Mark Zuckerberg na íntegra:

“Um juiz brasileiro bloqueou o WhatsApp para mais de 100 milhões de usuários do aplicativo no país. Estamos trabalhando duro para reverter essa situação.

Este é um dia triste para o país. Até hoje o Brasil tem sido um importante aliado na criação de uma internet aberta. Os brasileiros estão sempre entre os mais apaixonados em compartilhar suas vozes online.

Estou chocado que nossos esforços em proteger dados pessoais poderiam resultar na punição de todos os usuários brasileiros do WhatsApp pela decisão extrema de um único juiz.

Esperamos que a justiça brasileira reverta rapidamente essa decisão. Se você é brasileiro, por favor, faça sua voz ser ouvida e ajude seu governo a refletir a vontade do povo.”

Qual sua opinião sobre o caso? Deixe nos comentários.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *