5 justificativas que você não deve usar na hora de cobrar seus honorários

Tempo de leitura: 3 minutos

Ao ser contratado por um cliente, o advogado deve tratar, como primeira providência, a elaboração de um contrato, estabelecendo as regras que devem conduzir o processo e, ao mesmo tempo, os honorários que serão pagos pelo trabalho.

O contrato deve ser elaborado para manter de forma oficial o vínculo com o cliente e, dependendo do processo, o advogado já está se submetendo a prazos, devendo tomar providências mais urgentes para que não haja problemas de perda de prazo ou outras situações específicas de cada processo.

Considerando os itens de cada processo, o contrato por escrito é determinante para gerar as obrigações de cada parte, devendo ser bastante claro para o cliente e com valores determinados, condições de pagamento negociadas e prazos vinculados, seja ao processo ou o pagamento dos próprios honorários.

Na hora da negociação, o advogado deve ser bem claro com o cliente, estabelecendo os valores com as devidas justificativas, dentro dos padrões exigidos pela ética de sua profissão.

A seguir, colocamos algumas das justificativas que o advogado não deve usar na hora de cobrar seus honorários:

1. Justificar que você precisa dos honorários para sobreviver

O cliente, quando procura um advogado, sabe que terá um custo sobre os serviços e tem consciência de que deverá pagar um valor determinado pelo processo que precisa ver concluído. Desta forma, como sabe que precisa trabalhar para sobreviver, também sabe que o advogado vive de seus serviços, o que não justifica essa informação, que se apresenta como redundante.

2. Justificar que está cobrando mais caro por ser processo mais difícil

O valor dos honorários deve ser estabelecido não somente pela dificuldade do processo, mas também pela competência do advogado que sabe o quanto vale sua própria dedicação. O cliente, ao procurar um advogado, já tem certa noção do valor do advogado no meio jurídico e, assim, não é necessário passar essa informação.

3. Justificar que o valor é mais alto por ser de outra jurisdição

A discriminação das despesas decorrentes de um processo devem fazer parte do escopo do contrato feito com o cliente, mostrando as justificativas de maneira bem clara, sem que haja necessidade de justificar que o valor é mais alto em virtude das viagens, da perda de tempo em locomoção, etc.

4. Justificar que não poderá trabalhar sozinho por não ser sua área

Essa justificativa simplesmente não é aplicável. Se a área de atuação não é a sua, é melhor o advogado nem pegar a causa, indicando um profissional do meio para atender o cliente e, desta forma, mostrando-se ainda mais ético e confiável. Caso o processo exija a presença de outro advogado, em conjunto, o cliente deve ser informado sobre isso.

5. Justificar os custos do escritório

O cliente não tem necessidade de saber os custos do escritório ou qualquer outro relacionado à vida pessoal e profissional do advogado. Apresentar valores dessa espécie podem até contraponto a confiança que o cliente está buscando ao procurá-lo como advogado.

A solução é justificar que você cobra os referidos honorários em razão da qualidade do serviço prestado e pelo comprometimento para a solução do problema do cliente. Você estará sendo transparente e passará confiança para o cliente confiar no seu serviço.

Que argumentos você usa para definir seus honorários? Clique aqui e conte para nós.

14 Comentários


  1. Contratei uma advogada para defesa de uma causa de cobrança, mesma cobrou 1 slm, já Paguei 400,00 desse valor, a causa é do Juizado Especial cujo valor é de R$ 6.000.00, recebi a citação do dia da audiência e liguei para ela, ela me disse que só vai me defender no dia da audiência se eu pagar os restante pelo fato da audiência se una. O que faço nessa situação?

    Responder

  2. Ao advogado compete empregar os seus melhores ofícios na consecução do objetivo do cliente. Despiciendo é, portanto, justificar o motivo pelo qual estipula, para a execução do seu trabalho, este ou aquele valor.

    Responder

  3. o meu nome e Elaine ; um advogado pode cobrar a pocentagem do seguro desemprego e do fundo de garantis pq o meu advogado ta me cobrando alem dos trinta porcento do que ganhei da empresa isso e permitido tire essa minha duvido obrigado

    Responder

  4. Boa tarde. Meu cliente foi preso por receptação qualificada, o primeiro adv não conseguiu a liberdade provisória. Após 3 dias contratou meu escritório que em 4 dias ele foi posto em liberdade.
    Ocorre que, ele me pagou um valor inicial e depois que ele saiu, no dia seguinte el me deu um cheque e logo após assustou o cheque. Ele alega que o referido serviço que prestei não justifica o valor cobrado.
    Demandei pelo art. 172 cp e ação de execução .

    Minha pergunta. Seria valor de 60 mil desproporcional ao pedido de liberdade e acompanhar mais duas pessoas envolvidas nas receptaçoes deste cliente? Vidto que o mesmo é empresário em sua empresa de funilaria e pintura foram apreendidos 4 veiculos alterados e desmontados.

    Responder

  5. Dependendo da causa temos definido o valor dos honorários. Tudo vai depender do poder aquisitivo do cliente.
    A coisa mais certa os Senhores colocaram. Nunca inicie um trabalho sem a devida Procuração, Declaração de hipossuficiencia , e documentos necessários doa cliente . Elabore o contrato e procure da melhor forma possível cobrar parte dos honorários no início ou estabelecendo um prazo curto. Se necessário parcelamos o saldo mas constará do contrato com duas testemunhas(título executivo) .
    Em estando tudo certo é só tocar pra frente informando ao cliente que seu processo já foi ajuizado.

    Abraços.

    Responder

    1. Quando faço honorários parcelados associo Nota Promissória no valor do saldo total, com vencimento para o final do parcelamento, nunca maior que 6 meses.
      Fica a dica!
      Att.,
      Thaís Potulski Wierzbicki
      OAB/PR 54.987

      Responder

  6. Muito providencial essas informações.
    Existem muitos advogados que justificam isso e aquilo.
    Acho deselegante e antiprofissional.

    Responder

  7. Pois é eu procurei um advogado e ele vai me ccobrar 50% do da causa se eu ganhar alegou que era difícil.

    Responder

    1. O Advogado nunca deve receber mais ou valor igual ao cliente, está no Estatuto da Advocacia e no Código de Ética e Disciplina da OAB.

      Procure seus direitos!

      Att.,
      Thaís Potulski Wierzbicki
      OAB/PR 54.987

      Responder

  8. muito bom. A primeira é sempre mais utilizada, sendo que o advogado se ridiculariza dizendo isso.

    Responder

  9. Muito interessante.
    Dicas valiosas, principalmente para quem está iniciando na carreira.
    Parabens!

    Responder

  10. Parabéns pelas matérias do site. Todas extremamente importantes para o desenvolvimento da advocacia com responsabilidade e dinamismo.

    Responder

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *