É difícil dar preço e valorizar seu serviço?

Tempo de leitura: 3 minutos

Mesmo que a OAB tenha uma tabela para estabelecer a média de honorários que devem ser cobrados pelos serviços, o advogado sempre terá dificuldade em dar o próprio preço e valorizar o seu serviço. A OAB tomou a medida para evitar que a profissão seja desvalorizada, principalmente em virtude de existir advogados que, na ânsia de conseguir clientes, costumam cobrar valores muito abaixo da realidade de seus clientes.

A maior parte dos clientes, por conta dessa postura, também não valoriza o trabalho do advogado, inclusive até mesmo considerando que ele pode se prestar a consultas gratuitas, esquecendo-se que a profissão de advogado exige que ele tenha custos e, mais do que isso, como qualquer outro profissional, também precisa sobreviver.

Um advogado, principalmente quando em início de carreira, deve sempre ter especial atenção aos preços estabelecidos pela OAB e permanecer dentro dos padrões apresentados pela tabela, sem desvincular-se dos valores e sem desvalorizar o seu próprio trabalho.

Para o cliente, é importante que o advogado também destaque os passos de um processo antes de fazer a sua precificação. Lembrando, nisso, a velha história de que todos sabem apertar um parafuso, mas são poucos aqueles que conseguem encontrar o parafuso certo para apertar.

Veja algumas dicas que podem ajudar a dar o preço e valorizar o seu serviço como advogado:

  1. Sempre tenha em mãos a tabela da OAB para verificar os preços constantes e estabelecidos pela Ordem.
  2. Analise o caso de cada cliente, procurando sempre saber detalhes e verificando o quanto o caso irá trazer de trabalho.
  3. Caso o cliente não tenha condições de fazer o pagamento em uma única vez, faça um parcelamento que seja conveniente para ambos, sem que haja perdas por qualquer das partes.
  4. Se você já tem alguma ação semelhante, compare o custo da ação com o preço cobrado para saber se pode ou não manter o mesmo valor.
  5. Se você é um especialista no assunto que o cliente está trazendo, tendo sucesso em outros casos do mesmo tipo, valorize o seu preço, mostrando ao cliente que tem condições de vencer a causa.
  6. A valorização do advogado, para o cliente, ainda é, infelizmente, uma questão de valores. Portanto, não tenha medo de colocar o seu preço baseado em sua capacidade de trabalho.
  7. Ao fornecer o valor da causa ao cliente, preste atenção se o preço cobrado irá suprir todas as necessidades tanto do processo quanto às do custo do escritório e de sua própria sobrevivência.
  8. Se estiver pegando uma causa complexa, que exige aprofundamento ou consulta a outros advogados, deixe isso claro para o cliente, cobrando também os honorários de seu advogado consultor.
  9. Verifique qual será a necessidade de trabalho, não tendo que trabalhar sem a dedicação necessária em virtude de ter feito uma má negociação de honorários com seu cliente.
  10. Deixe claro a um novo cliente que você, como advogado, deve respeitar a ética da OAB e seus direcionamentos, se for necessário.

Como advogado, você deve ser o primeiro a valorizar o seu trabalho, mostrando-se como um exemplo para outros que não conseguiram ainda valorizar a própria profissão.

E você, que outros critérios usa para definir o preço dos seus serviços?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *