O que faz um correspondente jurídico?

Tempo de leitura: 5 minutos

Um correspondente jurídico pode prestar diversos serviços, seja participando de audiências ou protocolando documentos. Além disso, pode prestar serviço de assessoria jurídica, através de diligências, realizando cópias de processos, acompanhando julgamentos, entre outras atividades.

Para ser um correspondente jurídico, basta possuir conhecimento jurídico, conhecer as práticas forenses e os trâmites legais. Evidentemente, é preciso ser um advogado ou estudante de direito.

Além do conhecimento, o correspondente jurídico também precisa ter muita responsabilidade. Ele deve ser pontual, manter a ética e o respeito, apresentar bom comportamento, ter boa educação, boa oratória, boa dicção e manter a postura correta dentro do meio jurídico.

Para quem trabalhar como correspondente jurídico?

Normalmente, o correspondente jurídico tem como clientes escritórios de advocacias, advogados autônomos ou empresas que precisam de apoio jurídico em local distanciado de sua região sede. A contratação, além da utilização do networking, também é feita através de sites voltados para os correspondentes jurídicos, como o Jurídico Certo, onde são oferecidos os serviços e onde os interessados buscam o correspondente da região que precisam.

Embora não possam advogar sem a aprovação do Exame da OAB, os estudantes e bacharéis em Direito também podem exercer a função, auxiliando os escritórios e a área jurídica em diversas atividades. Para quem não é advogado em pleno exercício, é possível retirar alvarás, fazer consultas processuais, elaborar peças sob a supervisão de um advogado com OAB, emitir guias e verificar o andamento de processos.

Além disso, advogados em início de carreira, que ainda não possuem tanta experiência na área jurídica, encontram na atividade de correspondente jurídico uma boa maneira de ganhar conhecimento. O correspondente jurídico pode prestar serviços para qualquer tipo de clientes, sejam eles de outras cidades ou Estados, atuando em diversas áreas do Direito, desde a assessoria e acompanhamento de processos até o acompanhamento de audiências e diligências.

A atividade de correspondente jurídico pode apresentar inúmeras vantagens, qualificando o profissional para atuação nas mais diversas áreas.

Qualificação nas mais diversas áreas

Uma das grandes vantagens para o correspondente jurídico é a possibilidade de trabalhar com diversas áreas do Direito. Assim, ele pode expandir sua atuação ao realizar suas atividades, atendendo escritórios de todo o país e aumentando o seu público potencial, podendo conquistar futuros clientes.

O correspondente jurídico consegue trabalhar em diversas áreas e garante, dessa forma, maior qualificação, adquirindo conhecimento prático e conquistando um ganho potencial para sua carreira como advogado. Outra das grandes vantagens apresentadas pela atividade de correspondente jurídico é a ampliação de contatos profissionais, montando um bom networking. O networking, atualmente, possibilita abrir portas e garantir bons trabalhos.

O correspondente jurídico, assim, consegue essa vantagem ao trabalhar para escritórios de advocacia de diferentes cidades e estados, somando contatos profissionais que lhe irão garantir uma agenda repleta de boas referências.

O networking, nos tempos atuais, é tão importante quanto a realização de bons trabalhos para o correspondente jurídico. Da mesma maneira que qualquer outra profissão, os contatos profissionais podem ser feitos diretamente com o interessado, depois de algum tempo na atividade.

Manter contato com profissionais de outras cidades permite que o correspondente jurídico troque experiências e consiga uma visão mais sólida do mercado de trabalho, uma exigência para as atividades de um profissional de Direito.

Aumentando a renda e entrando no mercado de trabalho

O correspondente jurídico pode assinar bons contratos com escritórios de advocacia e, assim, conseguir uma boa renda fixa todos os meses. Possuindo clientes fixos, a atuação de correspondente jurídico garante uma remuneração extra somada aos ganhos de sua própria profissão.

Para o profissional de Direito em início de carreira, que está em busca constante dos primeiros honorários, a área de correspondência jurídica é uma grande chance de se firmar na carreira, garantindo, além da renda, um bom conhecimento para sua profissão.

Na atividade de correspondente jurídico o profissional não precisa ficar preso a horários fixos e determinados, como num escritório de advocacia. Isso é mais interessante para o profissional, que pode trabalhar onde e quando puder e quiser.

O escritório que contrata correspondentes jurídicos ganha em agilidade, economiza honorários e torna o trabalho muito mais rápido e dinâmico, atendendo assim não só suas necessidades como também as do contratado.

Outro fato importante é a economia para os escritórios que contratam correspondentes jurídicos. Isso porque os gastos com locomoção entre sua sede e a comarca onde está tramitando o processo são eliminados. Além do mais, não precisam gastar com manutenção de uma sala exclusiva para o contratado, ganhando tempo útil dentro do escritório.

Logo, para o estudante de Direito que pretende seguir na carreira, para o bacharel, que ainda não foi aprovado no exame da OAB, e para o advogado recém-formado, que está procurando seus primeiros clientes, a atividade de correspondente jurídico se mostra extremamente promissora.

O correspondente jurídico é uma atividade cada vez mais exigida no mercado de trabalho dos advogados e se apresenta como solução para a agilidade da Justiça e para atender as necessidades dos profissionais.

5 Comentários


  1. Para ser um correspondente jurídico, no caso de estudante de Direito, é preciso ter a carteirinha de estagiário da OAB?

    Responder

  2. Em quais atividades e possivel começar um advogado sem experiencia,no caso de ser correspondente?

    Responder

  3. Boa tarde,

    Estou cursando o 6º semestre, é possível me tornar um correspondente jurídico ?

    Responder

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *