7 dicas de processo seletivo para a contratação de advogados

Tempo de leitura: 4 minutos

A busca por profissionais qualificados é um dos grandes desafios para qualquer segmento. No caso de escritórios de advocacia, o processo seletivo para contratar um novo profissional ainda é mais difícil, uma vez que existe um grande número de profissionais de Direito buscando colocação e, encontrar o mais qualificado, não é uma tarefa tão simples.

Mais do que fazer um bom processo seletivo, é importante manter políticas para reter um bom profissional no escritório, principalmente porque um processo de seleção exige um bom investimento.

Para começar o processo seletivo para contratar um novo advogado, o escritório pode utilizar seus próprios recursos ou contratar uma empresa, terceirizando o processo. Ao delegar a responsabilidade, o escritório pode manter a concentração em sua atividade principal, enquanto a empresa contratada realiza os serviços.

Os serviços podem ser terceirizados na primeira fase, com os anúncios, análise de currículos e entrevistas, deixando para o escritório a fase de seleção mais apurada, com os candidatos que se destacaram.

Veja, a seguir, 7 dicas para encontrar o melhor candidato:

1. Definindo o perfil do advogado

O primeiro passo é definir o perfil da vaga, direcionando melhor o processo seletivo. O escritório precisa saber que tipo de profissional está procurando, deixando claro aos possíveis candidatos as características do cargo e permitindo maior seletividade desde o anúncio da vaga.

2. Buscando indicações

Uma das formas de encontrar o profissional mais qualificado é através de indicações de outros escritórios ou advogados mais experientes. Claro que isso não significa que os indicados sejam contratados, mas sim que passem também pelo processo seletivo.

Além das indicações, é preciso publicar a vaga em plataformas diferentes, como sites voltados para advogados ou correspondentes jurídicos, podendo assim atingir um maior número de possíveis candidatos.

3. Investir no recrutamento interno

Caso o escritório tenha em seu quadro estagiários, é possível analisar suas habilidades e competências com maior cuidado. Se o estagiário tem condições de assumir a responsabilidade como um profissional, dentro do perfil buscado pelo escritório, os custos do processo seletivo serão reduzidos de forma bastante sensível.

Nas primeiras fases do processo seletivo é possível encontrar os candidatos mais adequados, permitindo que o escritório possa realizar algumas atividades que mostrem melhor o perfil dos selecionados, como dinâmicas de grupo, avaliação psicológica, práticas que simulem situações do dia a dia do Direito, ou seja, conhecendo melhor a postura e os conhecimentos dos selecionados.

4. Apresente um plano de carreira

Como dissemos anteriormente, mais do que contratar é preciso reter um bom profissional. Assim, é essencial que os candidatos tenham a perspectiva de crescimento profissional através de um plano de carreira.

Num escritório de advocacia que possui o plano de carreira, os contratados podem receber novas responsabilidades, de acordo com seu desempenho, sendo reconhecidos e se sentindo mais motivados a prosseguir com o escritório.

5. Mantendo feedbacks constantes

Um fator importante para o escritório selecionar e manter um bom profissional é o feedback sobre seu trabalho. O escritório deve manter uma cultura transparente, com reuniões periódicas com a equipe, estimulando a troca de informações.

6. Mantendo um ambiente de trabalho saudável

Um ambiente saudável sempre se mostra mais produtivo para todo e qualquer profissional. Desta forma, é necessário manter práticas de bom relacionamento entre os membros da equipe e manter a estrutura do escritório de maneira a atender todas as necessidades das atividades profissionais.

7. Investindo em treinamento dos profissionais

Investir no treinamento dos profissionais contratados é a melhor maneira de manter um advogado de valor. O escritório deve ter entre seus objetivos o investimento no capital humano, oferecendo cursos e treinamentos para melhorar a capacidade de atuação de cada advogado.

A realização de palestras internas, a manutenção de convênios com cursos de especialização e a participação em eventos da classe fazem com que o advogado se sinta mais motivado, aplicando todas as suas habilidades para oferecer o que tem de melhor.

Confira também outros artigos para auxiliar na gestão do seu escritório:

Ferramentas Online para a gestão do seu tempo

Gestão do seu Escritório de Advocacia

Tudo o que você precisa saber para montar seu escritório de advocacia

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *