O que você precisa saber para não cair no golpe dos boletos

Tempo de leitura: 4 minutos

Com o crescimento bastante significativo de e-commerce em nosso país, o boleto bancário vem sendo cada vez mais utilizado como uma das formas de pagamento e, como já era esperado, o sistema já tem pessoas interessadas em promover fraudes.

Segundo os especialistas em segurança, grupos de hackers que procuram promover fraudes de qualquer tipo na internet, principalmente no sistema de boletos bancários, já invadiu cerca de 200 mil computadores. No ano de 2016, segundo dados da revista Info, quase 500 mil boletos falsos foram gerados, com valores de até 1,5 mil reais, o que gera um montante de perto de 8,5 bilhões de reais.

Para o consumidor comum, é importante saber como evitar o problema e como fazer para não cair no golpe do boleto falso. Para o comerciante que trabalha através da internet, também é possível criar condições de vender com segurança, sem qualquer tipo de prejuízo.

Como é cometida a fraude do boleto falso?

Antes de saber como um consumidor ou um empreendedor deve se precaver e não cair em golpes de boletos falsos, é importante entender como o golpe acontece: o hacker age através de um vírus, ou um malware, que é um programa falso desenvolvido para infiltrar em computadores e alterar o sistema.

Com a infiltração no sistema, o malware rouba dos dados no momento em que o cliente escolhe o boleto como forma de pagamento na loja virtual.

O programa infiltrado altera os dados do boleto, fazendo com que o mesmo informe dados falsos de uma conta bancária a que o criminoso tem acesso. O consumidor pensa que está fazendo pagamento à loja virtual, mas seu dinheiro está sendo desviado.

Além disso, o hacker também insere espaços nos códigos de barra, impedindo que o sistema eletrônico do banco os leia corretamente, tornando-se inválidos e forçando a vítima a digitar os números constantes no boleto para fazer o pagamento.

Como se prevenir contra o golpe dos boletos?

Normalmente, a prevenção do golpe dos boletos é responsabilidade do cliente, que precisa conhecer os macetes para se precaver e não tomar prejuízo. Assim, deve acessar apenas sites que tenham segurança, evitando os de origem duvidosa, e evitar também clicar em links desconhecidos que chegam ao computador através de e-mails.

No caso de um empresário virtual, dono de um e-commerce, a providência é manter uma plataforma que dificulte qualquer ataque, alterando os códigos comuns na maior parte dos boletos. Uma boa recomendação é fazer a troca da linha digitável do boleto por uma imagem, tornando o boleto mais seguro e atrapalhando a ação de invasores.

O consumidor vítima de boleto falso deve tirar cópia do boleto e do comprovante de pagamento, seja através do caixa eletrônico ou via internet e, com os papéis em mãos, registrar um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima, procurando em seguida o banco e a loja virtual.

De acordo com o artigo 20 do Código de Defesa do Consumidor, o fornecedor é quem deve responder pela reparação de possíveis danos criados para o consumidor, independente de ter culpa ou não. Nos casos do golpe de boletos falsos, quem arca com os prejuízos são o banco e o fornecedor, já que são os únicos que detém o acesso e que possuem o conhecimento dos dados, sendo responsáveis por eles.

Quando permitem que os boletos sejam impressos pela internet, tanto os bancos quanto as empresas assumem os riscos de segurança sobre sua emissão, valendo o mesmo princípio para boletos enviados pelos Correios.

Se o consumidor lesado não conseguir solucionar o problema, deve procurar o Procon de sua cidade, podendo também registrar uma reclamação no site do Ministério da Justiça.

Como alternativa, também pode entrar com uma ação no Juizado Especial Cível, de pequenas causas, solicitando o ressarcimento e a indenização por dano moral ou material, em casos em que haja interrupção de serviço, negativação indevida de seu nome ou qualquer outro dano decorrente do golpe.

A legislação garante todos os direitos do consumidor. Para saber mais sobre o assunto, leia o artigo “Tarifas Bancárias que você pode cortar de sua vida”.

13 Comentários


  1. Olá boa tarde fui vitima do boleto falso ,,com o boleto do santander,,isso ocorreu dia 15 de fevereiro deste ano ainda é possivel reaver meu dinheiro de volta?

    Responder

  2. Ahahaha ótima ideia! Affff… E aí eu me pergunto, como os clientes com deficiencia visual (cegos) vão fazer para ler a bendita imagem do codigo de barras do boleto? Pois os numeros quando podem ser copiados e colados no Internet Banking demonstram que o boleto é acessivel a leitores de tela, agora quando tem a tal imagem, a autonomia da pessoa com deficinecia acaba, e ela se ve obrigada a pedir ajuda, muitas vezes, para estranho, para executar um simples pagamento. Acho que deveriam informar os dados bancários completos, com nome de titular e tudo na hora da confirmação, simples assim!

    Responder

  3. Já fui vítima do golpe do boleto falso, registrei reclamação na Proteste e na Americanas, porém disseram que não poderiam fazer nada porque o link pelo qual cheguei no site da Americanas era falso e a acção criminosa ocorreu fora do site oficial deles, porém, nessa matéria dizem que: “De acordo com o artigo 20 do Código de Defesa do Consumidor, o fornecedor é quem deve responder pela reparação de possíveis danos criados para o consumidor, independente de ter culpa ou não. Nos casos do golpe de boletos falsos, quem arca com os prejuízos são o banco e o fornecedor, já que são os únicos que detém o acesso e que possuem o conhecimento dos dados, sendo responsáveis por eles.”. ENTÃO, porque encerraram meu caso dizendo que não poderiam fazer nada? A quem devo recorrer? Solicito uma orientação.

    Responder

    1. Realmente existe um site falso da, Americana e Ponto frio,só cai se quizer os preços é absurdo de barato e não vendem no cartão só boleto, minha amiga vc caiu porque foi ingenua,tudo que é demais tem que desconfiar.

      Responder

  4. Bom dia,

    E quando existe espiões (videntes)vendo fazer compras na internet,o que fazer?

    Responder

  5. Diante das dificuldade tive de mi socorrer de empréstimo, mais não obtive sucesso, cai no golpe de 3 empresas do falso empréstimo, na qual paguei algumas taxas para ser liberado, mais foram em vão, ficarão com meu dinheiro e não devolveram até hoje, no mês de outubro de 2016 solicitei um empréstimo da empresa RGB BRASIL FACTORING FOMENTO COMERCIAL LTDA., no valor de R$ 50.000,00, assinei o contrato e paguei de taxas exigidas pela empresa no valor de R$ 4.240,00, na qual o credito não foi liberado, então o corretor por nome de EMERSON JOAQUIM SANTANA mim cobrou mais um valor de R$ 1.000,00, que essa taxa não paguei, então foi cancelado o contrato e até não devolveram o meu dinheiro, no mês de dezembro de 2016 mantive contato com a empresa A&C FACTORING FOMENTO COMERCIAL LTDA., para liberação de um credito no valor de R$ 60.000,00, assinei o contrato e paguei uma taxa de adesão no valor de R$ 990,00 através do corretor Tiago Soares Reis, ai quando paguei a taxa, fui informado que para liberar o credito tinha que pagar mais R$ 2.000,00 que não paguei, foi cancelado o contrato e ficou acertado para devolução do meu dinheiro em 7 dias, até hoje não recebi, ai falei tem que eu ser enganado 3 vezes para poder crê, foi que no mês de Abril de 2017 fiz uma solicitação de empréstimo da empresa PLUS CREDITO no valor de R$ 35,000,00, fui informado que não haveria nenhuma taxa extra, recebi o contrato assinei, ai fui informado que tinha que pagar para o 27 cartório registra um valor de R$ 888,00, para despesa do contrato paguei, entrei em contato com a empresa para liberar o credito ai fui informado que existia outra taxa IDF para pagar no valor de R$ 802,30 paguei, mais não liberaram o credito, então pedi o cancelamento, ficaram de devolver o meu dinheiro no dia 22 de maio de 2017, mais não recebi, Agora pergunto as autoridades desse pais, será que essas empresas não representa um cartel, aonde se esconde vários estelionatário por trás, ao todo perdi quase R$ 7.000,00, tenho alguma chance de receber? Diante dos fatos o ministério público do estado de São Paulo não tem que interver nesse caso, pois se trata de um golpe, pesquisando na internet tem várias reclamações dessas empresas, alguém de tomar as providências cabíveis para barrar esse tipo de crime.

    Responder

  6. Gostei da dicas e nos da segurança em relação ao que fazer disnte de situações que possam nos prejudicar, então isto nos favorece em sentido dr ajudar-nos então meu muito obrigafo a tos boces hein.

    Responder

  7. O sistema de proteção ao consumidor é muito lento. Os bancos não protegem ou auxiliam seus clientes vítimas de fraude. Pelo contrário dificultam a vida dos consumidores. Não fornecem dados. Parecem mais parceiros das empresas fraudulentas do que dos consumidores.
    Com essa lentidão e impunidade pois só entrando na justiça e mesmo assim é muito desanimador.
    O consumidor tem que fazer muito esforço e a lentidão nas soluções e a permissividade e passividade dos bancos e dos órgãos de proteção faz com que os fraudadores ganhem de lavada.
    O PROCON não serve para nada nesses casos. Nos mandam procurar a polícia.
    A lista das empresas golpistas é extremamente desatualizada e não tem interesse em ajudar …

    Responder

  8. Já fui vitima do boleto falso. Tem como me ajudar.

    Juarez Marçal

    Responder

  9. Boa matéria , pessoalmente recebo diariamente diversos e-mails de cobranças indevidas e com anexo do boleto para ser imprimido, eles sempre solicitam baixar arquivos para abrir o documento fraudulento.
    Se possivel aprofundar mais esta discussão , este crime é frequente nas redes sociais.
    Abraços

    Responder

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *