Comissões da OAB: quando e para quê participar

Por | 2015-04-27T11:37:47+00:00 27 de abril de 2015|

Após se formar no curso de direito e passar no Exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), o profissional se torna efetivamente um advogado com direito de representar judicialmente seus clientes. Sem passar na prova da Ordem e antes de receber a carteirinha da OAB, o profissional fica inviabilizado de assinar processos e fazer representação em audiências.

A OAB é um órgão presente em todos os estados brasileiros e com unidades regionais. Um dos fatores que geram dúvidas em advogados recém-formados é sobre as comissões presentes em cada unidade da OAB e quando participar delas pode se tornar um diferencial profissional.

Comissões da OAB

Na OAB – São Paulo, por exemplo, são 14 comissões permanentes e mais dezenas de comissões especiais que possuem o trabalho voltado para uma temática específica. Algumas das comissões permanentes são:

  • Advocacia Pública
  • Advogado Assalariado
  • Defesa do Consumidor
  • Direitos Humanos
  • Exame de Ordem
  • Meio Ambiente
  • Mulher Advogada
  • Obras e Patrimônio
  • Orçamento e Contas

Essas comissões normalmente se reúnem uma vez por semana com diferentes assuntos em pauta, tanto para debate como para entendimento de questões que estão sendo abordadas pela opinião pública.

A comissão de direitos humanos, por exemplo, além da reunião semanal possui ainda um período para atendimento gratuito ao público, com agendamento antecipado. Essas comissões produzem materiais acadêmicos e relatórios de atividades, sendo que algumas delas conseguem influenciar na decisão de políticas públicas por parte de órgãos do executivo e legislativo.

Quando participar de uma comissão?

Para advogados recém-formados participar de algumas comissões, tanto permanentes como especiais, pode ser uma oportunidade interessante de conhecer profissionais da área e também um primeiro passo para uma especialização.

Um advogado interessado em se aprofundar em advocacia do trabalho e quer se tornar um advogado trabalhista pode conhecer melhor a área participando de comissões como:

  • Direito empresarial do trabalho
  • Direito material do trabalho
  • Direito processual do trabalho
  • Erradicação do trabalho análogo ao escravo
  • Estudos sobre acidente de trabalho
  • Outras

O conhecimento teórico e prático dessas comissões irá permitir que um profissional da área tome mais conhecimento de exemplos e prerrogativas judicias e assim, quando se especializar efetivamente, tornando-se um advogado trabalhista, possa exercer sua função com mais plenitude.

Post Colaborativo por GRR Advogados