Branding como Diferencial Competitivo na Advocacia

Por | 2018-03-16T13:22:38+00:00 19 de janeiro de 2018|

Branding é entendido como um processo para construção e para gestão de uma marca, com o principal objetivo de estabelecer maior conexão com o cliente e criar um relacionamento fidelizado.

Para utilizar o branding como diferencial competitivo na advocacia é necessário entender que a marca significa uma promessa de fornecimento de determinados benefícios e serviços que irão possibilitar a criação de uma identidade do escritório para o consumidor, ou seja, o próprio escritório deve agir como uma personalidade específica.

Hoje, o cliente tem em mãos uma grande carga de informações, o que lhe possibilita ter o poder de escolha, contribuindo para que ele encontre não apenas uma marca, mas também profissionais que demonstrem a capacidade de oferecer serviços diferenciados, com alta qualidade.

Considerando por esse ponto de vista, a qualidade se torna cada vez mais essencial na relação. O branding, dessa forma, deve ser utilizado para estabelecer afinidade com os clientes, oferecendo uma nova experiência, muito mais satisfatória e duradoura.

Quando o profissional do Direito projeta um modus operandi que tenha a adesão dos clientes, ele está, portanto, consolidando sua marca, atendendo aos desejos do cliente e conferindo à sua marca algo distinto dos concorrentes.

A aplicação do branding para o escritório de advocacia deve contribuir para a consolidação da organização, promovendo seu posicionamento no mercado e refletindo exatamente aquilo que seus clientes procuram, o que vai oferecer o retorno financeiro para o escritório.

Branding e a diferenciação do escritório de advocacia

No caso do mercado jurídico, especificamente, o profissional do Direito deve considerar as normas do Código de Ética e Disciplina da OAB com relação ao marketing, tornando-se, portanto, mais interessante utilizar o branding como uma diferenciação.

Em razão de o advogado manter contato direto com seus clientes, ele é o principal responsável pela instituição de sua marca e, por mais que os serviços possam ser oferecidos por advogados concorrentes, a percepção do cliente busca por um diferencial na experiência com seu escritório que o fidelizará.

Certamente, a construção da marca de um escritório de advocacia não pode ser feita apenas com estratégias de marketing, principalmente porque o branding é uma ação que só oferece resultados em longo prazo.

Dessa forma, torna-se importante considerar que o branding é um conjunto de ações e de atitudes que faz com que o cliente se lembre do escritório quando surge uma necessidade.

Por esse motivo, o branding deve ser trabalhado não apenas pelo advogado responsável por um determinado cliente ou um processo, mas sim por todos os envolvidos no escritório, desde a secretária até o profissional sênior.

As ações de branding só se tornam efetivas a partir do momento em que todos vivem de acordo com a missão e objetivos do escritório, ou seja, quando todos estão em acordo com a promessa criada, o próprio escritório consegue se tornar respeitado no mercado.

Portanto, para utilizar o branding e criar um diferencial competitivo é preciso que os princípios e valores sejam respeitados por todos que representam o escritório. Somente depois deste trabalho bem estabelecido e da sua marca bem definida é que será possível notar a diferença de percepção dos próprios clientes, que tenderam a propagar espontaneamente sua marca e serviços.

Lembrando que esse é um trabalho de longo prazo, por isso, exige mais paciência e perseverança do advogado empreendedor. Mas acreditamos que, com um trabalho bem feito, é possível alcançar resultados realmente satisfatórios.