Como cumprir as resoluções de ano novo?

Por | 2018-03-16T13:46:59+00:00 15 de janeiro de 2018|

A empolgação no início de ano é sempre muito parecida: ficamos mais animados, querendo começar com todas as energias renovadas, mantendo a automotivação e focando na lista de resoluções.

Com duas semanas já passadas de janeiro, algumas pessoas já começam a ficar preocupadas, querendo evitando que, como em anos anteriores, volte a falhar. Nesse momento, é importante não nunca desanimar e lembrar que você é o dono da sua própria vida e está no comando.

Como cumprir as resoluções de ano novo?

Se você se deu conta de que não cumpriu as resoluções tomadas no ano passado, vamos pensar num meio para não desanimar e projetar um 2018 completamente diferente.

Não vamos, neste post, indicar quais promessas você deve fazer e cumprir para 2018, mas vamos falar sobre uma técnica bastante simples, que vai permitir que você cumpra as resoluções para 2018.

Esta técnica foi desenvolvida por psicólogos nos últimos anos, tendo sido denominada de Efeito Comportamental da Pergunta. A ideia básica por trás dessa solução é simples. Para cumprir com suas metas, basta que você se faça perguntas em vez de fazer sua lista de resoluções. Por exemplo, em vez de criar sua lista da seguinte forma:

  • Fazer atividades físicas;
  • Procurar um curso de desenvolvimento pessoal;
  • Colocar em execução um plano de negócios…

… você vai começar a se fazer perguntas:

  • Eu vou fazer mais exercícios físicos?
  • Que curso de desenvolvimento pessoal eu vou fazer?
  • Qual é o melhor plano de negócios para mim?

De acordo com os psicólogos, as respostas diferentes aos tipos de pergunta que nos fazemos estão relacionadas com a nossa consciência.

Quando nos questionamos, não apenas nos lembramos de nossas resoluções, como também refletimos sobre elas e nos sentimos desconfortáveis enquanto não as cumprir. Dessa forma, conseguimos mudar nosso comportamento e tornamos nossa vida mais prática e tranquila.

O efeito das perguntas é mais eficaz, principalmente quando as usamos para encorajar nosso próprio comportamento, e isso pode ser feito não apenas para nossas resoluções, mas também para a educação dos filhos, para desenvolver novos hábitos e mudar a própria conduta.

Procure também o apoio de pessoas que sejam positivas e que mantenham sua automotivação em alta, evitando pessoas negativas, que só sabem reclamar da vida e que não tomam atitudes proativas.

Você tem muitas perguntas para sua lista de resolução deste ano? Conte para nós!
Desejamos boa sorte com seus novos questionamentos!