3 dicas para evitar imprevistos na correspondência jurídica

Tempo de leitura: 2 minutos

Atualmente muitos advogados buscam o trabalho de correspondente jurídico. Dessa forma, prestam apoio a outros escritórios ou advogados de outras comarcas. Obviamente, que alguns conseguem realizar o trabalho perfeitamente, enquanto outros não.

O novo advogado, como correspondente jurídico, que faça o seu trabalho com profissionalismo, encontra uma boa forma de ter uma receita extra ao final de cada mês, mas, para isso, não pode esperar que tudo aconteça da noite para o dia.

Com o grande número de advogados atuando como correspondente jurídico, alguns escritórios estão procurando profissionais que façam um trabalho mais personalizado, e isso pode provocar situações em que o advogado tenha que prestar mais atenção.

Situações que podem ser enfrentadas pelo correspondente jurídico

Alguns advogados que trabalham como correspondentes jurídicos aceitam o trabalho por um valor mais baixo do que o normal, o que os leva a não se comprometerem totalmente com o trabalho, não mantendo a atenção no que está realmente acontecendo e, em alguns casos, podendo tomar condenações mais sérias em virtude de sua falta de atenção quando está na audiência.

Para evitar problemas, o correspondente jurídico deve estar atento a algumas situações:

1. Mantenha a organização

Os imprevistos acontecem e, para evitar qualquer atropelo, o correspondente deve estar organizado para não prejudicar o cliente. O compromisso com o cliente é o ponto essencial para manter atenção no trabalho e evitar a perda de prazos ou até mesmo o processo.

2. Pense primeiro no cliente

Para qualquer tipo de serviço, o correspondente deve manter-se pensando em primeiro lugar no cliente, mantendo os prazos para todos os serviços jurídicos prestados e tendo o cuidado de fazer observações oportunas nas audiências, evitando manchar a própria reputação.

3. Dinheiro é consequência do bom trabalho

Não só para correspondentes jurídicos, mas para qualquer profissional, a regra deve sempre ser pensar em resolver primeiro os problemas, e não pensar apenas no dinheiro no final do mês. Para garantir uma boa reputação, o correspondente deve ter em mente que está agindo em favor de um cliente que espera bons resultados e o dinheiro é consequência dos resultados e não propriamente o objetivo.

LEIA MAIS:

7 hábitos vistos com bons olhos em correspondentes jurídicos

5 qualidades que escritórios buscam em correspondentes

5 dicas para um correspondente jurídico organizar melhor seu tempo

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *