Deixei de pagar o financiamento da minha casa. O que acontece?

Tempo de leitura: 2 minutos

O mutuário, quando faz o financiamento da casa própria, deve estar consciente de que não comprou o imóvel, e sim que tomou um empréstimo com a instituição financeira para ter o direito de habitar o mesmo. Assim, ele firmou um contrato mútuo, de empréstimo, o que o torna um mutuário.

O imóvel, portanto, pertence ao banco ou instituição financeira até que o empréstimo seja totalmente quitado. Caso não pague, o banco poderá tomar o imóvel e vendê-lo para recuperar o que foi emprestado.

Um mutuário pode atrasar até duas parcelas. Se pagar essas parcelas com juros e multa, continuará mantendo o contrato em vigor. Contudo, a partir da terceira parcela não paga, o banco pode encerrar o contrato e exigir o saldo devedor de imediato.

Retomada do imóvel pelo banco

Depois de vencida a terceira parcela, o banco irá notificar o mutuário por escrito, através do cartório de títulos e documentos, se pretende cobrar o débito extrajudicialmente, ou por meio de carta de cobrança com aviso de recebimento, se optar pela execução judicial.

Caso a opção seja pela execução extrajudicial, o banco nomeia um agente fiduciário para levar o imóvel a leilão, onde o imóvel será vendido pelo valor do saldo devedor, se em primeiro leilão, ou pelo preço de mercado, se em segundo leilão.

Depois de leiloado, o arrematante moverá uma ação para o mutuário desocupar a casa. No caso de não haver arrematante, o próprio banco pode tomar o imóvel.

LEIA MAIS:

O grande desafio que o advogado encontra no Direito Imobiliário

Moradora ganha ação e pode usar piscina do condomínio mesmo devendo

Deixei de pagar o financiamento do carro. O que acontece?

Caso haja uma execução hipotecária, o mutuário será citado para pagar o débito em atraso, podendo o saldo devedor ser cobrado integralmente. O imóvel por ainda ser tirado e será levado a leilão.

Se quiser evitar a retomada do imóvel, o mutuário terá de procurar imediatamente uma ação revisional na Justiça, propondo um valor de depósito que considere dentro de sua capacidade financeira. Ele deve solicitar ao Juiz que suspenda a exigibilidade do restante da dívida enquanto a ação não for julgada.

O mutuário, no caso de não conseguir estar em dia com a instituição financeira, deve procurar os meios para não perder o imóvel, mesmo através de alguma negociação com a instituição financeira.

8 Comentários


  1. Vendi uma casa a prestação todo mês o comprador atrasa e nunca m pagou juro posso desistir da venda? Tenho q devolver oque ele pagou?

    Responder

  2. Se parar de paga o financiamento perco tudo q já paguei oi eles devolve oque foi pago posso entrar na justiça pra receber

    Responder

  3. Não pago a prestação do apartamento a mais de dois anos,mas agora tenho o dinheiro para regulação,fui a um advogado e disse-me que a casa foi vencida pelo banco.O que quer isto dizer?

    Responder

  4. Além dos pontos apontados pode haver irregularidade procedimental na execução, principalmente a extrajudicial, que viabiliza o ingresso de ação anulatoria. É viável buscar de um advogado a análise detalhada da execução extraindo a cópia do procedimento no Registro de Imóveis respectivo. Enquanto isso pode purgar parcialmente ou totalmente a mora, analisando se é o caso de ação revisional.

    Responder

  5. Por favor uma amiga alugou um apartamento para mim estava devendo três meses do aluguel o proprietário se aproveitou que eu não estava em casa levou levou um chaveiro e levou tudo até a fechadura ele mudou que devo fazer

    Responder

  6. e depois de leiloado o imovel o mutuario recebe o valor que ja pagou?

    Responder

    1. Olá, Elza. Depois de leiloado, será descontada a dívida (com juros, encargos e demais penalidades), bem como, as despesas e encargos oriundos do leilão. Dessa forma, o que sobrar será do mutuário.

      Responder

    2. Elza não é tão simples assim. Deverá entrar com Ação Revisional para certificar o que foi pago e se há saldo para devolver. Somente um bom advogado poderá ajudar neste caso, pois o Judiciário, infelizmente tem decidido quase tudo a favor do banco. O ideal é que não espere atrasar as parcelas. Percebendo o mutuário que terá condições de arcar com o empréstimo ou financiamento, deverá o quanto antes propor a ação revisional. Muitas vezes, o mutuário acredita que devolvendo o bem ficará isento de pagar qualquer outro valor. Porém, conforme o que for pago e o que for arrecadado em leilão, pode o mutuário ficar ainda devendo para o banco. Termina sem o bem, com o nome sujo no SCP e SERASA e devendo para a financeira.

      Responder

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *