Escritórios full service e especializado. Qual é a melhor opção?

Por | 2018-04-09T18:03:51+00:00 9 de abril de 2018|

Na abertura de um escritório de advocacia é importante saber qual é a melhor alternativa, focar em um escritório especializado em determinados ramos do Direito ou reunir advogados para poder montar um escritório full service.

Principalmente no início das atividades, para os profissionais é muito complicado recusar clientes, alegando o foco nos segmentos em que se tornaram especialistas. Até poeque o escritório precisa manter verba suficiente para pagar as contas. Contudo, é preciso pensar no cliente: os profissionais precisam estar realmente capacitados para atender qualquer demanda, já que sua reputação vai depender dos resultados obtidos em cada processo.

Devo montar um escritório full service ou um escritório especializado?

Quando os advogados se reúnem para montar um escritório full service, devem estar preparados para atender um  número maior de clientes em menos tempo, muito embora, corra o risco de não oferecer a mesma qualidade de atendimento de um escritório especializado. Essa hipótese existe, uma vez que não há como profissionais do Direito conhecerem tudo sobre todas as vertentes de sua profissão.

Portanto, um escritório full service exige uma equipe de maior porte e precisa ter especialistas nas mais diversas áreas do Direito. Os escritórios de advocacia especializados podem ter melhor chance de se transformar em full service, uma vez que podem aumentar sua equipe com mais liberdade, conquistando espaço maior no mercado.

Alguns números sobre escritórios full service e escritórios especializados

Uma pesquisa realizada com os principais escritórios de advogados constatou que, no ano de 2006, os escritórios especializados atingiam o percentual de 37% em, pelo menos, uma das áreas analisadas. Enquanto isso, os escritórios full service chegavam a 41%, enquanto 22% era representado por escritórios associados, que oferecem atuação abrangente, atendendo às principais áreas do Direito, sem, no entanto, serem considerados full service.

Todavia, a evolução da preferência constatou que, em 2013, os escritórios especializados representavam 53%, enquanto que os full service atingiam apenas o índice de 17%. Um dos principais fatores responsáveis por essa mudança foi a forma como as empresas vêm contratando advogados. Os departamentos jurídicos têm aumentando a fatia de demandas internas atendidas, o que reduziu a necessidade de contratação de serviços externos.

Cuidados que o advogado precisa tomar ao escolher o modelo do escritório

É importante, para o advogado, entender que, ser um especialista em Direito é uma forma de transmitir credibilidade e confiança, fazendo com que o escritório se torne uma referência no mercado jurídico. Assim, ao montar um escritório, é preciso ir em busca de parceiros que tenham conhecimentos complementares, montando uma equipe que se torne referência nos diversos ramos mais exigidos para aumentar a quantidade de serviços oferecidos aos clientes. É preciso, também, avaliar as competências de cada um dos advogados associados num mesmo escritório.

A gestão do escritório, que deve ser feita como a de qualquer empresa. Será muito mais fácil quando houver advogados de áreas distintas e com habilidades diversificados também, como liderança, gestão, senso financeiro, etc.Ou seja, não será muito produtivo conseguir como associados pessoas que tenham o mesmo conhecimento.

Da mesma forma, não será nada interessante ter advogados full service sem conhecimento de todas as áreas do Direito. Por exemplo, a área criminal é uma das que não se mostram como preferidas pelos escritórios full service. Alguns escritórios optaram por atender essa área em razão da demanda de clientes mais antigos, que se sentiam mais seguros ao serem atendidos por advogados que sempre estiverem cuidando de seus interesses.

Uma análise do mercado vai ajudar a definir o melhor rumo a tomar. É preciso conhecer a região de atuação e as principais demandas. Ter um escritório especializado pode ser interessante para alguns advogados, enquanto que montar o escritório full service pode ser o caminho para outras regiões.