Música pode melhorar o rendimento do profissional de Direito

Tempo de leitura: 3 minutos

Acho que todos gostamos de músicas, certo? Mas será que elas atrapalham a produtividade no horário de expediente?

O que muitas companhias e escritórios de advocacia imaginam que compromete o desempenho de seus profissionais pode ser facilmente desmentido por meio de estudos que certificam que a música no ambiente de trabalho pode proporcionar efeitos positivos na produtividade.

Em uma pesquisa feita na Europa, encomendada por uma empresa que produz peças para computadores, 75% dos profissionais que escutam música durante o seu trabalho afirmaram que a música auxilia no relaxamento ou a aumentar o grau de concentração nas suas tarefas cotidianas.

A pesquisa ainda mostrou que oito em cada dez europeus escuta música no seu ambiente de trabalho, sendo que boa parte desses profissionais frisam que a presença das canções é fundamental para gerar um rendimento maior.

Aproximadamente 45% afirmaram que a música é um tipo de fonte de inspiração e 24% acreditam que a música serve para elevar a produtividade a nível mundial. Entre os estilos musicais favoritos para elevar a inspiração e o rendimento nas funções profissionais, o pop foi selecionado por 62% dos trabalhadores que participaram dos estudos.

Um estudo feito pelo psicólogo Adrian North da Universidade de Leicester, na Inglaterra, exibiu resultados bastante relevantes que corroboram para a importância da música na melhoria do desempenho dos profissionais. O trabalho do psicólogo comprova a tese de que as músicas podem aumentar o rendimento no ambiente de trabalho. Além disso, North chegou a notar que canções mais aceleradas podem ajudar a agilizar a rotina de trabalho, elevando a produtividade em até 20%.

Música como elemento do ambiente de trabalho

De acordo com especialistas na área da psicologia, a música pode se encaixar como uma forma de agregar um pouco mais de descontração, ajudar a estreitar as relações sociais no local de trabalho e até mesmo como uma maneira de incentivar a criatividade de todos.

No entanto, é necessário respeitar os gostos de cada pessoa. Afinal, se existem funcionários que se sentem confortáveis ao trabalhar com músicas, existem também aqueles que perdem a concentração e não conseguem render apropriadamente. Por isso, é fundamental garantir a privacidade de cada trabalhador e mesmo as suas opções de repertório.

Outro detalhe que deve ser levado em consideração é, justamente, a seleção das músicas. Canções sentimentais, como as que expõem cenários miseráveis e traições amorosas, podem derrubar todo o entusiasmo e o rendimento da equipe de trabalho.

Desta forma, é essencial saber escolher as músicas, não somente no local de trabalho, mas, sempre que estiver em uma situação pública. Sendo assim, o mais indicado é selecionar canções que tenham letras interessantes, todavia, que não sejam animadas demais para não tirar toda a concentração das pessoas nos seus afazeres profissionais.

Uma boa alternativa é contar com a liberação de fones de ouvido na empresa e/ou no escritório de advocacia concedendo total privacidade de escolha aos colaboradores. Nesse cenário, aqueles que se sentem mais motivados com as músicas podem escolher as suas prediletas e quem acredita que produz mais em silêncio pode continuar com a sua forma de trabalho inalterada.

E você? Prefere trabalhar com ou sem música?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *