FGTS inativo: a liberação do dinheiro já começou

Tempo de leitura: 5 minutos

A Caixa Econômica Federal já liberou a transferência do dinheiro das contas inativas do FGTS para quem está no calendário de pagamentos do mês de março, ou seja, as pessoas que fazem aniversário em janeiro e fevereiro.

Os valores foram debitados da conta do FGTS e transferidos para o sistema bancário da Caixa, permitindo que a liberação para os empregados siga o calendário de saques estabelecido pelo governo federal.

Para essa primeira liberação, a Caixa Econômica debitou o saldo de contas inativas do FGTS de 1,9 milhão de trabalhadores do total de 4,8 milhões que irão fazer o saque no primeiro lote do calendário, referente ao mês de março.

A liberação dos valores começou a ser feita logo depois do carnaval e, por causa disso, quando o trabalhador procura saber os seus valores, o saldo vai aparecer zerado no extrato. Isso não é motivo para preocupação, e sim a constatação de que o dinheiro já saiu da base do FGTS e foi para a base da Caixa, para ser sacado na hora pelo beneficiário.

O site da Caixa Econômica e o aplicativo do FGTS vão buscar o saldo no sistema do fundo de garantia e isso pode dar a impressão de que o valor já foi retirado. O que acontece é que essa conta foi debitada e o saque vai correr sem qualquer erro ou prejuízo para o trabalhador, pois os juros e a correção monetária foram feitos no período certo.

A operação é necessária e, se o trabalhador receber a mensagem de que a conta foi debitada, isso não quer dizer que alguém retirou o dinheiro, e sim que a conte está em processo de débito para ser paga pela Caixa Econômica.

Para alguns trabalhadores, poderá aparecer uma mensagem na consulta do saldo informando que a conta inativa está em processo de liberação para a data estabelecida no calendário e isso quer dizer que o dinheiro está pronto para ser sacado.

Nos primeiros dias da liberação, até terça-feira, dia 14, as agências da Caixa Econômica irão abrir com duas horas de antecedência, para atender quem precisa ir aos locais para sacar do dinheiro das contas inativas ou para obter informações sobre o saldo, além daquelas que vão apenas para acertar o cadastro.

LEIA MAIS:
O que um advogado precisa saber sobre o saque em contas inativas do FGTS

Conheça os detalhes sobre as retiradas das contas inativas do FGTS

O saque das contas inativas do FGTS começam dia 10 de março, sexta-feira, para quem tenha nascido nos meses de janeiro e fevereiro. A tabela estabelecida pelo governo se estende até o dia 31 de julho, variando de acordo com a data de nascimento de cada trabalhador.

Conforme informações da Caixa Econômica Federal, são 4,8 milhões de trabalhadores com direito ao saque das contas inativas apenas no mês de março. Em dinheiro, isso significa a retirada de R$ 6 bilhões do fundo mantido pelo FGTS.

A rotina para liberação do dinheiro do FGTS, pelo sistema operacional da Caixa, demora cinco dias úteis. Para o caso das contas inativas, o banco está agilizando a liberação do dinheiro, para que seja automática na hora em que o beneficiário for até a agência para sacar o seu recurso.

Caso não fosse feito esse procedimento, uma pessoa que fosse até a Caixa fazer a solicitação na segunda-feira, só iria conseguir sacar o dinheiro na sexta-feira, por exemplo.

A Caixa Econômica também informou que essa antecipação do crédito é feita apenas para pessoas que não apresentam erros de consistência nas informações do cadastro do FGTS.

Além dos dias que a Caixa irá abrir com duas horas de antecedência para atender dúvidas e solucionar problemas, ficou estabelecido que também abrirá em três sábados somente para atender problemas dos interessados. Os dias serão 13 de maio, 17 de junho e 15 de julho. Serão 1.891 agências da Caixa que irão abrir nesses dias, das 9 às 15 horas. A relação dessas agências está no site da instituição.

Quem pode sacar o dinheiro do FGTS?

Podem sacar o dinheiro do FGTS somente quem pediu demissão ou que tenha sido demitido por justa causa até o dia 31 de dezembro de 2015. Uma conta fica inativa quando deixa de receber depósitos da empresa em razão da extinção ou da rescisão do contrato de trabalho.

Nesses casos, quando o trabalhador pede demissão ou é demitido por justa causa, o dinheiro do FGTS fica retido. Assim, o trabalhador não pode ter tido qualquer depósito nessas contas desde o dia 31 de dezembro de 2015.

O trabalhador irá manter as contas do FGTS inativas desde dezembro de 2015 e não poderá sacar esse dinheiro, além dos valores de contas ativas, ou seja, que ainda estejam recebendo depósitos do empregador atual.

No total, serão mais de R$ 43 bilhões parados nas contas inativas e o governo calcula que pelo menos R$ 34 bilhões serão sacados pelos trabalhadores.

É preciso atenção, já que as pessoas que não fizerem a retirada do dinheiro até 31 de julho, não conseguirão mais fazer o saque em qualquer outra data após o prazo determinado.

2 Comentários


  1. quero receber do banco do brasil ja tem o alvara ja expedido pela juiza de santos dumon.

    Responder

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *