Como me tornar um Correspondente Jurídico de sucesso

Tempo de leitura: 4 minutos

Através do presente artigo você poderá compreender o que é fundamental para um correspondente jurídico alcançar o sucesso nessa atividade que irá alavancar as finanças do seu escritório e possibilitará uma folga para o seu bolso no final do mês.

A profissão da advocacia requer, inicialmente, uma estabilidade financeira nos primeiros anos de exercício profissional, fator determinante para a manutenção de vários escritórios de advocacia no mercado. A alternativa profissional da correspondência jurídica, então, permitirá uma base financeira boa para suportar os “tempos difíceis” do seu negócio e também possibilitará um aprimoramento do seu conhecimento pratico-jurídico.

Contudo, assim como a advocacia, na correspondência jurídica a concorrência é muito grande e alcançar o sucesso e ser bem sucedido na sua atividade, você precisará se destacar dos demais concorrentes. Preste atenção em algumas das nossas dicas para que isso ocorra:

RESPONSABILIDADE E CONFIANÇA

Ser um correspondente jurídico responsável e confiável é algo basilar para o reconhecimento no mercado de diligências jurídicas. Com toda certeza através da responsabilidade e da confiança restará cristalino para o escritório de advocacia/advogado contratante do seu serviço se você é ou não é um correspondente jurídico exemplar.

Portanto, cumpra sempre tudo o que lhe for diligenciado, sobretudo os prazos, e transmita confiança na realização dos seus serviços. Se assim for, o número de diligências aumentará progressivamente na medida da confiança e responsabilidade repassadas. Do contrário, talvez você consiga realizar uma, quiçá duas diligências e posteriormente o fracasso será inevitável.

Pergunta-se: Quem gosta de contratar um advogado que perde prazo ou se atrasa/perde uma audiência, por exemplo? Responde-se: Ninguém.

Logo, seja responsável e passe confiança na realização das suas diligências, afinal, o que está em jogo é a sua imagem e o seu caráter, importantíssimos para o respeito e o sucesso em qualquer profissão.

ESFORÇO E DEDICAÇÃO

Outros pontos fundamentais para o sucesso na correspondência jurídica, e não menos importantes que os primeiro, são esforço e dedicação. Não trate uma diligência com descaso, por exemplo, esforce-se em tudo que for necessário para realizar o serviço com perfeição, da mesma forma que você se dedica no seu escritório a fim de ter um crescimento na sua carreira profissional.

A verdade é que quanto maior o seu empenho para a realização de um serviço, maior vai ser o reconhecimento pela parte contratante e os frutos colhidos desse trabalho serão maravilhosos. Você deve ter em mente que uma simples diligência bem prestada pode se tornar um contrato mensal de prestação de serviços jurídicos para um grande escritório que lhe renderá um conhecimento jurídico aprofundado e um retorno financeiro excelente.

RESPEITO E EDUCAÇÃO

Educação e respeito são primordiais e serão recíprocos em qualquer atividade profissional a ser exercida. Trate muito bem não apenas os seus contratantes e os magistrados. Respeite da mesma forma os servidores públicos do Fórum e os clientes das diligências ao qual foi designado. Atitudes simples formam o nome de um ótimo advogado.

QUALIFICAÇÃO

Os contratantes de qualquer serviço e, portanto, não é diferente na correspondência jurídica sempre buscará os profissionais mais qualificados para a execução daquela tarefa. Nesse passo, mostra-se essencialmente uma qualificação por parte do profissional para despontar no mercado frente ao seu conhecimento e inteligência. Audiências de instrução e julgamento requerem, por exemplo, um conhecimento muito mais elevado do que um simples protocolo ou cópias dos autos, pense nisso, qualifique-se sempre.

Essas são algumas dicas para o correspondente jurídico que pretende ter sucesso na sua prestação de serviços. A princípio as dicas acima elencadas parecem ser simples e até mesmo óbvias. Contudo, são elas que o tornará um profissional bem sucedido, na medida em que você não se preocupa tão somente com o dinheiro, mas sim com o seu crescimento profissional e com a efetividade do seu serviço frente aos seus contratantes e clientes.

7 Comentários


  1. Dicas valiosas! Parabéns a equipe do JC!
    Sou advogada e me cadastrei nos sites de correspondentes, o que me trouxe alguns clientes novos. Moro há pouco tempo em Santo André, e estou atuando como advogada correspondente nas Comarcas de Santo André, Mauá, São Bernardo do Campo e São Caetano.
    http://www.audienciacorrespondente.com.br
    Parabéns!

    Responder

  2. Dicas valiosas para formação de um bom profissional. Parabéns equipe JC pelos excelentes artigos!

    Responder

  3. Quero me tornar um correspondente jurídico. Como faço?

    Responder

  4. É de suma importância que o correspondente qualifique-se e não deixe-se trata como mero operador mecânico, uma vez que há correspondências que exigem do correspondente perspicácia e conhecimento jurídico a fim de propiciar ao contratante um serviço de excelência, por outro turno, cumpre aos contratantes, grandes empresas e e grandes bancas de advocacia, saber valorizar melhor o serviço do correspondente ante a depreciação de valores ofertados em alguns casos.

    Responder

  5. Caros senhores,

    O texto acima sobre correspondente jurídico de sucesso é muito interessante e importante, parabéns pela matéria; o motivo da minha consulta é saber se vocês contratam esse profissional e se eu como jornalista posso candidatar-me para trabalhar como um?? Desta forma aguardo um retorno a respeito a respeito.
    Att.
    Afonso José
    Jornalista
    F: 99206-8454

    Responder

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *