5 cuidados que você deve tomar na correspondência jurídica

Por | 2018-03-14T20:43:48+00:00 5 de maio de 2016|

A atividade de correspondência jurídica tem se ampliado muito nos últimos anos, dadas às facilidades proporcionadas principalmente pela internet. Como não é possível atuar em todas as comarcas, os grandes escritórios costumam terceirizar os serviços contratados, repassando processos para um correspondente.

Atuar na correspondência jurídica exige alguns cuidados, para que o advogado mantenha o seu prestígio e tenha sempre contratos, já que se trata de uma boa forma de conseguir renda para sua profissão.

Veja cinco cuidados que você deve tomar atuando na correspondência jurídica:

1. Informar o contratante sobre a “cultura local”

Sempre que pegar um novo contrato, o advogado deve analisá-lo com cuidado e, se necessário informar sobre as diferenças locais existentes, caso haja necessidade agir de forma diferenciada. Uma atuação solicitada pode ser alterada na correspondência jurídica, e isso precisa ser informado ao contratante.

2. Não manter contato direto com o cliente

Na correspondência jurídica, os contatos do advogado devem ser feitos exclusivamente com o contratante, não havendo o direito de atuar diretamente com o cliente. Esse relacionamento só pode ser mantido com a autorização do advogado ou do escritório contratante.

3. Cuidado com erros e prazos

Na correspondência jurídica, o advogado contratado se torna o responsável direto pelos acertos nos processos e pelo cumprimento de prazos. Muita atenção nisso!

4. Ser responsável em sua atividade

O advogado contratado na correspondência jurídica torna-se responsável pessoalmente pelo processo que lhe foi confiado. Sua atitude com o contratante deve ser a mesma que ele tem com seus próprios clientes, respondendo diretamente caso haja algum erro no processo.

5. Manter-se atualizado

Da mesma maneira que em qualquer outra profissão, o advogado deve se manter atualizado, principalmente se estiver atuando na correspondência jurídica. Conhecer e estar a par da legislação pertinente às áreas em que está trabalhando, estudar a jurisprudência e acompanhar processos similares dará ao correspondente jurídico o conhecimento necessário para atuar em sua profissão.

A correspondência jurídica é um dos melhores meios para um advogado começar a carreira, desde que se mostre responsável e seja merecedor de confiança.

E você, tem outras dicas para os colegas correspondentes? Clique aqui e comente.