5 frases que um advogado nunca deve dizer

O advogado tem como principal instrumento de trabalho a palavra, oral e escrita, que deve ser considerada como ferramenta essencial para mostrar o seu conhecimento e interagir com seus clientes e com outros advogados e pessoas que atuam no Direito.

A linguagem utilizada pelo advogado deve ser adaptada de forma a poder se comunicar com os clientes, que podem não entender os termos técnicos utilizados, e de forma a manter o melhor contato possível com outros profissionais.

Devemos entender, portanto, que o Direito e a palavra estão intrinsecamente ligados, podendo considerar o Direito como a ciência da palavra. Para o advogado, existem frases que nunca podem ser ditas, como veremos a seguir.

1. Não tenho tempo para esse assunto

Mais do que qualquer pessoa interessada em seu trabalho, o advogado nunca deve dizer que não tem tempo. Afinal, para um profissional consciente de suas obrigações, sempre haverá disponibilidade de tempo, desde que ele faça sua programação.

2. Esse processo é causa perdida

O vocabulário empregado pelo advogado não deve nunca conter qualquer palavra que remeta a uma impossibilidade, uma vez que seu trabalho é buscar os meios para conseguir resultados positivos para seus clientes. Um processo bem conduzido sempre tem possibilidade de vitória e da persistência do advogado é que dependerá o sucesso de uma causa.

3. Não vejo lógica nesse processo

O advogado é preparado para entender a logicidade de qualquer processo. Ao afirmar não ver qualquer lógica em alguma causa, estará mostrando incapacidade de condução do mesmo.

4. Não é minha responsabilidade

Para um advogado, sempre que assumir qualquer causa jurídica, também está assumindo toda e qualquer responsabilidade. A maior responsabilidade de um processo está diretamente nas mãos do profissional de Direito, que deve estar sempre preparado para conseguir bons resultados.

5. Esse cliente está em maus lençóis

Por pior que seja um processo e por mais provas que existam contra o cliente, considerar que ele, cliente, não irá ter chances numa causa judicial é entregar totalmente os pontos, ou seja, mostrar que não está disposto a lutar por ele. Nesse caso, é melhor nem assumir a responsabilidade pela causa.

E você, que outras frases procura evitar durante seu trabalho? Compartilhe conosco aqui.

By | 2016-07-14T15:29:47+00:00 15 de julho de 2016|

11 Comments

  1. Ana 21 de julho de 2016 at 00:35 - Reply

    Show!!!!

    Perfeitos requisitos que jamais devemos esquecer…
    Disponibilidade, possibilidade e capacidade e responsabilidade.

  2. célia moreira 20 de julho de 2016 at 15:11 - Reply

    Obrigada por me manter informada! Sucesso sempre!

  3. Marah 20 de julho de 2016 at 00:23 - Reply

    Sábias palavras do Carlos Sato, infelizmente a profissão não tem tido valor.

  4. maria de Fatima vieira Couto 19 de julho de 2016 at 20:21 - Reply

    Excelente orientações

  5. Antônio Sabino 18 de julho de 2016 at 10:08 - Reply

    Isso é causa ganha
    Por mais que o direito seja bom, existe sempre o direito da outra parte com os seus próprios argumentos, que todo causídico deve enfrentar. Portanto, causa ganha, só depois do trânsito em julgado da sentença.

    • CARLOS SHIGUEYUKE SATO 18 de julho de 2016 at 11:36 - Reply

      Causa ganha só depois que o dinheiro cai na conta corrente, ou há efetivo cumprimento da execução de sentença,eis que depois do trânsito em julgado há a necessidade de se conseguir efetividade nos meios executórios kkkk
      Mas entendi a frase postada no comentário acima.
      As vezes o autor possui o direito constitutivo comprovado em documentos e que é confirmada por testemunhas e perícia etc mas em sede de preliminares o processo pode ser extinto.Exemplo- Incompetência territorial, incompetência do juízo da causa, ilegitimidade de parte passiva, carência acionária, falta de condições de regular desenvolvimento do processo etc e nesses casos o juíz sequer analisa o mérito (quem tem razão).
      Quanto ao mérito (qual parte tem razão, no todo ou em parte) ainda que o autor tenha todos os direitos, se o Advogado esquecer de fazer um ou mais pedidos, ou se faltar na audiência, se não impugnar algum documento ou não criar incidente processual quanto a este item retromencionado, o autor perderá o processo.
      Nunca deverá ainda estabelecer prazo para concluir o processo.O futuro a DEUS pertence.Não obstante, o Advogado deve lembrar que o andamento processual não depende só do trabalho dele, mas também do cliente ( por exemplo, quando tem prazo para entregar documento, ou informar sobre algum ponto relevante no bojo processual).Depende ainda da vontade de outro Advogado ( que pode por por ex.querer acordo logo de início ou postergar por meio de incidentes e recursos protelatórios.Depende ainda de despachos do juiz, dos funcionários dele ( que dão certidões, informam sobre as fases do processo etc)
      Desconfie de pessoas que vive falando mal da conduta de outros Advogados, desconfie de quem questiona muito, desconfie de quem te cobra demais e não demonstra a mesma vontade de fazer a parte como cliente.
      Desconfie de empresa que se preocupa primeiro quanto custará seus honorários.
      Desconfie de quem vai te metralhando de perguntas sem ao menos perguntar se o Advogado cobra por consulta e quanto isso custará.
      Médicos, engenheiros, psicólogos, psiquiatras enfim todos os profissionais cobram pelos seus serviços.Vejo com muita tristeza e preocupação “advogados” que não cobram pelos seus serviços.
      A situação se agrava quando se descobre a quantidade de pessoas que se dizem Advogados e não tem a carteira da OAB- (se fossem qualificados teriam passado nos exames), prestam péssimos serviços, cobram valores irrisórios e pior, mancham a imagem dos Advogados sérios.
      Na minha humilde opinião a OAB Federal deveria criar parceria com as OABs de cada Estado e dos respectivos Municipios e fiscalizar, denunciar e entrar com processo criminal com esse tipo de gente.
      Muitas famílias são enganadas, a OAB perde, o Advogado perde sendo certo que os únicos beneficiados são os falsos profissionais,que caso sejam descobertos, mudam de cidade e a farsa continua.
      Isso é um ciclo vicioso que tem que mudar.
      Portanto, duas são as prioridades- eliminar os falsos Advogados e fortalecer a classe.O novo CPC já está tentando fazer isso, tem que esperar que o Poder Judiciário coloque as novas regras justas aos Advogados em prática.
      Nesse sentido, o CPC já ditava a regra que os Juizes, Advogados e membros do MP possuem os mesmos direitos e garantias processuais. Mas algum Advogado conhece alguma comarca que reserva vagas de estacionamento para nos causídicos, como se faz para os magistrados e ao MP?Sem contar os casos em que os juízes aplicavam multas aos Advogados , como se esses juízes de direito tivessem competência/atribuição para tal iniciativa.
      Conversei com alguns Advogados que trabalham desde a década de 70, de 80 e constata-se que os Advogados ganham menos, trabalham mais e estão menos valorizados a cada dia.
      Temos que nos unir para a melhoria das nossa qualidade de trabalho!

      • Rosiane Cardoso 20 de julho de 2016 at 07:15 - Reply

        Concordo com esse seu comentário, e por ser recém formada sofro muito para cobrar por meu trabalho, visto que outros profissionais há mais tempo no mercado não o fazem criando uma ” corrente” de trabalhos que até podem não ser cobrados para que o cliente escolha aquele escritório para dar andamento a sua causa. Muito difícil o começo do jovem advogado em nosso país.

    • Antonio de Lima 18 de julho de 2016 at 15:42 - Reply

      Verdade. Não existe causa ganha antes de proferida a sentença de mérito pelo Juiz. Se o advogado falar para o cliente que o caso dele é causa ganha, fica de logo obrigado a responder pelo resultado. Recomendo muito cuidado aos advogados que usam de tal artificio para segurar o cliente.

  6. Alexsandro Soares da Silva 18 de julho de 2016 at 09:00 - Reply

    Nunca falar também: “É causa ganha!”

  7. Astulio da Mata - bacharel/pós graduado 17 de julho de 2016 at 22:54 - Reply

    comentei com um amigo, sobre a descoberta de uma herança do meu trisavô. Este disse: Esquece, isso já prescreveu, não tem mais nada que fazer.
    Então, desolado, mesmo assim comecei uma pesquisa, e descobri, que o governo, estava cobrando mais de 9 milhões de reais somente em ITR. Quando disse isso ao amigo advogado, ele quase pulou na cadeira, e disse : COMO ? ITR ? então não há nenhuma prescrição. Aí se interessou. Mas o caso já estava com outra advogada.

  8. RÔNEI FERREIR REIS 15 de julho de 2016 at 10:04 - Reply

    Os exemplos dão conta dos erros e comprometem o profissional.
    O certo é atender com entusiasmo e atenção, a fim de proporcionar ao cliente a segurança necessária que ele precisa.

Leave A Comment