É possível viver apenas da correspondência jurídica?

Por | 2018-03-14T20:43:20+00:00 1 de setembro de 2016|

A correspondência jurídica é uma atividade que vem crescendo nos últimos anos. Principalmente com a multiplicação de sites para o intercâmbio entre escritórios e profissionais que se dedicam a esse serviço. O Jurídico Certo é um dos principais nesta área.

O intuito da correspondência jurídica é facilitar o trabalho de escritórios que possuam maior volume de processos e que estão localizados longe das comarcas onde é necessário fazer a diligência. Como correspondentes jurídicos, advogados que possuem estrutura física próxima ao local desejado torna as diligências muito mais práticas e econômicas.

Um dos grandes problemas ainda enfrentados pela correspondência jurídica é o aviltamento de honorários. Muitas vezes surgem empresas que querem pagar menos pelo trabalho de correspondente, criando tabelas com preços previamente fixados para cada diligência que não correspondem ao que a OAB indica. Alguns sites apresentam tabelas com preços que chegam a ser vergonhosos.

No entanto, o serviço de correspondência jurídica é bastante proveitoso para o profissional de Direito. Para isso, basta que sejam evitados os pontos negativos, criando novos métodos de trabalho e de cobrança de honorários.

Vale a pena o trabalho de correspondência jurídica?

O trabalho de correspondência jurídica vale a pena sim, desde que as negociações sejam feitas com valor justo e com pagamento feito de forma mais acelerada. Um advogado, quando mostra eficiência, certamente será procurado novamente ou indicado para outros escritórios.

Se um advogado começa a trabalhar com preços condizentes e que, com o tempo, vá formando uma cartela de clientes fixos, a correspondência jurídica traz um retorno satisfatório.

Mas esse retorno deve ser visto como renda extra, e não como rendimentos principais. Para um bom advogado, não há motivo de recusar todo e qualquer processo que possa contratar. Em sua própria cidade, atendendo seus próprios clientes diretamente e conduzindo seus próprios processos, fortalecendo sua carreira independente.

O trabalho como correspondente jurídico é uma forma de crescimento dentro da carreira, possibilitando conhecer diversas áreas do Direito. Um advogado que trabalha nessa atividade deve olhar para a correspondência jurídica como uma forma de aprender enquanto trabalha, ganhando para isso e mantendo, ao mesmo tempo, sua própria atividade.