Como o filme Logan pode se encaixar no contexto jurídico?

Por | 2017-03-30T17:07:51+00:00 30 de março de 2017|

O filme Logan, que chegou aos cinemas brasileiros no dia 2 de março, marca a despedida do ator Hugh Jackman do papel icônico de Wolverine que elevou a sua carreira a outro patamar mundialmente. Além disso, Patrick Stewart também já garantiu que não voltará a interpretar o líder dos X-Men, o Professor Xavier.

Mais do que um filme de super-herói, Logan se trata de uma produção intimista, profunda e que exalta o senso de família. Mas, o longa ainda tem a capacidade de debater com propriedade temas relevantes para o direito e a sociedade em geral.

Confira a sinopse de Logan

No ano de 2024, um evento trágico reduziu significativamente a presença de mutantes no planeta, forçando a separação da equipe dos X-Men. Cinco anos depois, Logan está perdendo o seu poder de regeneração, ganhando a vida como motorista e cuidando de um confuso Professor Xavier na fronteira com o México.

Certo dia, uma estranha pede que Logan leve uma garota, Laura, até o Canadá. Inicialmente, ele se recusa, mas acaba cedendo ao descobrir que Xavier espera por essa menina há muito tempo. Laura se revela extremamente ágil e perigosa, ao mesmo tempo em que se assemelha ao antigo Wolverine.

No entanto, a menina está sendo perseguida por um grupo de mercenários que trabalham para uma corporação poderosa e misteriosa. O motivo se encontra no DNA de Laura, que possui o segredo que a liga a Logan de forma tão intensa.

Confira o trailer de Logan

Logan lida com as questões de fronteira entre Estados Unidos e México

Nada mais atual do que falar sobre as questões relacionadas à fronteira dos Estados Unidos com o México. No filme, Logan se refugia em um parque industrial abandonado na cidade de El Paso de um mundo que não aceita mais os mutantes e está à procura do Professor Xavier, considerado uma arma de destruição em massa.

Enquanto o novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, promete a construção de um muro para impedir a entrada de imigrantes ilegais, o filme retrata os trabalhos de uma corporação misteriosa americana, só que em território mexicano.

Entre segredos industriais e práticas ilegais da medicina, essa corporação conta com um grupo de mercenários, chamados Os Carniceiros, para caçar uma testemunha de suas ações obscuras e uma vítima direta de seus experimentos.

A questão de autonomia territorial também envolve o Canadá em determinada parte do filme. Isso acontece porque o Canadá se trata de uma área onde a pequena Laura estaria, finalmente, a salvo das forças obscuras que a perseguem implacavelmente.

De fato, Logan ainda toca em pontos bastante atuais ao mostrar a busca de personagens para chegar a um lugar seguro onde passam recomeçar. Basicamente, o sonho de milhões de pessoas que se arriscam todos os dias nas mais variadas e perigosas formas para ter uma vida melhor em outra pátria.

Logan trata dos cuidados com crianças e idosos

Antes de tudo, o trailer de Logan já mostra que a menina Laura será figura central na jornada do cansado Wolverine. Mas, um velho e doente Charles Xavier também precisa dos cuidados de seu antigo pupilo para sobreviver.

Logan, que tentava se manter afastado de todos e sem criar vínculos afetivos, acaba por se tornar responsável por duas pessoas em estágios tão diferentes da vida. Sobretudo, quando a garota de apenas 11 anos está sendo perseguida por bandidos e passou por terríveis situações.

E esse cuidado redobrado de Logan para com uma criança e um idoso se encaixa perfeitamente no contexto jurídico nacional. Afinal, o Brasil foi um dos primeiros países a contar com um marco legal que acompanhasse as normas da Convenção das Nações Unidos sobre os Direitos da Criança, ainda em 1989.

Então, se Laura encontrou carinho e proteção ao lado de Logan, os pequenos brasileiros possuem o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), desde julho de 1990, para detalhar e reforçar todos os seus direitos.

De acordo com o ECA, o individuo com doze anos de idade incompletos é considerado uma criança. Enquanto que quem está entre os 12 e 18 anos deve ser visto como adolescente. Crianças e adolescentes tem o direito à vida, a alimentação, a educação, ao esporte, a cultura, a liberdade e a saúde.

Além disso, nenhuma criança deve passar por maus tratos, abusos, preconceito, exploração ou qualquer forma de violência. Vale destacar que todas as suspeitas e denúncias devem ser encaminhadas ao Conselho Tutelar de sua cidade.

Os idosos também não ficam desamparados pela lei. Desde outubro de 2003, o Estado do idoso está em vigor definindo os direitos dos cidadãos com mais de 60 anos. A Lei 10.741 define que o uso de violência física, psicológica ou abandono dos idosos em hospitais, casas de saúde ou em condições desumanas pode resultar na prisão dos responsáveis, além do pagamento de multa.

Definitivamente, o filme Logan serve para mostrar que qualquer pessoa está sujeita a depender da ajuda e cuidados especiais de terceiros em algum momento de sua vida, sendo um mutante ou um cidadão brasileiro.