Escolhendo uma especialização na área jurídica

Por | 2018-03-16T13:13:58+00:00 5 de fevereiro de 2018|

A área jurídica, como outras áreas profissionais, exige grande conhecimento e especialização, o que leva os advogados a buscarem, constantemente, aprimorar seus conhecimentos.

Para escolher uma especialização da área jurídica é necessário considerar certos aspectos e, para não errar na escolha, o profissional de Direito deve analisar diversas questões:

1.   A especialização é uma exigência?

A formação do advogado exige normalmente 5 anos de estudos e estágio, além do tão temido exame da OAB para que ele possa exercer a profissão. Mesmo assim, a cada ano mais de um milhão de novos profissionais chegam ao mercado.

Para conseguir sobreviver nessa concorrência tão acirrada, o advogado precisa se diferenciar e a melhor forma de fazer isso é buscar uma especialização, fazendo pós-graduação ou cursos de extensão que mais estejam em afinidade com suas características profissionais.

2.   Quais são as opções mais favoráveis?

São muitas as opções para uma especialização na área jurídica e o profissional deve escolher aquela que possa atender melhor suas necessidades, considerando todos os aspectos.

Antes de fazer a escolha, porém, é necessário que o advogado conheça as particularidades de cada uma das áreas, ao mesmo tempo analisando suas possibilidades de atuação.

É importante saber que, atualmente, as empresas e os próprios clientes procuram por advogados especialistas nas áreas de que precisam e, além disso, optar por uma área específica do Direito possibilita a abertura de novas possibilidades para a carreira.

3.   Quais são as suas afinidades?

O advogado não deve, no entanto, pensar apenas em ganhar dinheiro com a especialização. A escolha por uma área deve ser baseada principalmente em suas preferências e afinidades, já que essa é a condição básica para trabalhar melhor.

Antes de fazer a opção, o advogado deve analisar se a área atende aos seus objetivos profissionais, se ele próprio se identifica com as práticas exigidas na área escolhida e, ainda, quais são as oportunidades que podem surgir dentro desse campo de atuação.

4.   A área escolhida é concorrida?

Como nos referimos no início, o mercado jurídico apresenta muita concorrência e, por isso, é interessante que a área escolhida para a especialização possa oferecer um bom campo de trabalho.

Conhecer melhor a área de especialização através de outros profissionais, de pesquisas sobre o assunto e, principalmente, da própria rede de relacionamentos, poderá permitir encontrar uma área que atenda a todas as necessidades do advogado e, ao mesmo tempo, lhe ofereça a satisfação de trabalhar naquilo que gosta.

Mesmo que haja muita concorrência para a área escolhida, não quer dizer que não possa se destacar nela. Estando satisfeito com a escolha, as chances de sucesso são sempre maiores.

5.   Quais são as necessidades da região?

Por fim, uma questão básica para trazer a resposta final: o advogado deve analisar se a área escolhida para especialização vai atender a região onde ele reside e trabalha, evitando fazer uma escolha fora da realidade do mercado em que está inserido.

O profissional de Direito que pretende se especializar deve considerar o tipo de atuação que pretende para sua carreira: se vai trabalhar como profissional liberal, se pretende a carreira de servidor público ou se pretende oferecer seus serviços a alguma empresa.

Por fim, é preciso que o advogado tenha consciência de que apenas a especialização não vai lhe trazer os resultados que espera para sua vida futura: ele precisa trabalhar com ética, ser proativo e ter competência para construir sua própria reputação.