Onde trabalhar na área jurídica antes de conseguir a aprovação no Exame da OAB?

Tempo de leitura: 4 minutos

Ainda está em tramitação no Congresso um projeto de lei para criar a profissão de paralegal, um grau intermediário entre o advogado e o estagiário, função que pode abrigar os mais de 5 milhões de bacharéis em Direito que não conseguiram ainda a regulamentação através do exame da OAB.

Evidentemente, a lei está gerando polêmica antes mesmo de ser aprovada, já que criaria uma situação estranha, permitindo a um advogado não aprovado pela OAB que exercesse a profissão, mesmo que assessorado por um advogado aprovado na Ordem.

De qualquer forma, isso não implica, no momento, que um advogado formado, ainda não aprovado pela OAB, ou um estagiário de advocacia que não tenha terminado o curso não possam atuar em alguma das áreas do meio jurídico, atuando em ações que possam acelerar os trabalhos de um escritório de advocacia.

Pela legislação atual, o bacharel em direito, quando não tem aprovação no exame da OAB, praticamente não tem uma profissão. Ele é formado, mas não pode atuar como advogado, o que o deixa à margem de uma atividade que escolheu como carreira para toda sua vida. Se há culpa ou não na faculdade que não tem um curso à altura da aprovação da OAB, ou se o próprio bacharel não aprendeu e não se preparou o suficiente para ser um advogado, não cabe nessa discussão.

O que cabe é a necessidade que todos os bacharéis têm de estar presentes no mercado de trabalho, ganhando dinheiro para sobreviver e, ao mesmo tempo, conseguindo a experiência necessária para ter sua aprovação na OAB.

Trabalhando como Estagiário de Direito

Trabalhar como estagiário num escritório de advocacia é uma excelente oportunidade para o estudante ou mesmo para um bacharel ganhar experiência. Os estagiários, no entanto, não podem trabalhar mais do que 6 horas por dia, o que pode limitar um pouco sua participação em adquirir conhecimento e experiência, mas também pode ser o início de sua carreira.

Atuando como estagiário, o formando em Direito tem plenas condições de tomar informações que serão importantes para sua vida profissional, podendo discutir assuntos relevantes, encontrando soluções na legislação e capacitando-se para se tornar o advogado que sempre quis.

Trabalhar somente 6 horas por dia, embora seja desvantagem quando pretende ganhar experiência, também pode ser uma excelente oportunidade para complementar o seu tempo com outras atividades.

Um estudante de direito ganha conhecimento durante seus anos de estudo e pode atuar junto a repartições públicas e junto ao Fórum, fazendo a documentação para alvarás, elaborando peças processuais, dando andamento a processos e muitas outras, que lhe trarão a experiência quando estiver exercendo sua profissão.

Nesse caso, ao mesmo tempo em que está conseguindo remuneração como estagiário, pode ganhar um dinheiro extra ajudando advogados a se tornarem mais ágeis em sua atividade, minimizando os tantos problemas que um escritório de advocacia enfrenta todos os dias.

Trabalhando como Correspondente Jurídico

Um estudante de Direito, a partir do sétimo período, que queira ganhar não só experiência prática como algum dinheiro para manter-se nos estudos e na própria vida, a atuação como correspondente jurídico ou como advocacia de apoio é também uma excelente alternativa.

Possuindo a autorização da OAB para fazer estágio, o estudante de Direito pode atuar profissionalmente no meio jurídico, e isso vai lhe trazer não só a experiência que irá precisar quando for advogado homologado pela OAB, mas também para aumentar sua renda, enquanto ainda precisa estudar.

Um dos fatos que podemos perceber é que o mercado brasileiro de Direito não está conseguindo absorver a grande oferta de profissionais, não havendo a necessária demanda por parte dos escritórios de advocacia e das instituições jurídicas, o que torna muito difícil o início da carreira para um bacharel em direito.

Grande parte dos bacharéis está optando pelos concursos públicos mas, mesmo nessa área, em virtude da crise em que fomos colocados, o próprio governo federal está limitando a realização dos concursos. O que deixa milhões de pessoas exercendo atividades paralelas, perdendo tempo precioso para conseguir experiência.

O estagiário pode realizar protocolos, retirar alvarás, realizar consultas, elaborar peças, solicitar a emissão de guias e verificar os andamentos processuais. Dessa forma, devido ao seu conhecimento na área pode ajudar diversos escritórios realizando diligências.

O serviço como advogado correspondente, que pode ser exercido juntamente com a função de estagiário, é a grande oportunidade para que o estudante de Direito ou o bacharel ainda não aprovado pela OAB tenha seu lugar ao sol. Você pode experimentar a atividade gratuitamente por 7 dias no Jurídico Correspondentes.

2 Comentários


  1. Quero a oportunidade de trabalhar como estagiária bacharel em direito

    Responder

  2. Bom dia .tenho uma filha de 17anos ela está fazendo um curso de gestão juridica tem como ela trabalha como estagiaria no forum da cidade ou sò quando ela fazer a faculdade de direito .obrigado

    Responder

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *