Por que o aviltamento prejudica a correspondência jurídica?

Tempo de leitura: 2 minutos

Como em diversas áreas de atividade humana, também a advocacia mantém presente profissionais que não agem de acordo com a ética e as regras que devem reger a profissão.

Trata-se de fato conhecido e, principalmente quando se trata de advocacia, muitas vezes sendo motivo de brincadeiras de mau gosto, quando um advogado se sujeita a condições de trabalho que ferem os bons princípios.

Na correspondência jurídica esses fatos também ocorrem. Um dos grandes problemas enfrentados pelos advogados que encaram com seriedade a correspondência jurídica é a concorrência. A busca frenética por uma atividade que possa dar subsistência, considerando que o dinheiro seja mais importante do que o respeito e o reconhecimento que um advogado terá ao cumprir com suas obrigações da melhor maneira, dentro da ética exigida pelo Direito.

Para vencer a concorrência, muitos dos advogados que trabalham na correspondência jurídica cobram valores ínfimos pelo seu trabalho, supondo que isso fará com que os contratantes (escritórios ou advogados já experientes) repassem outros serviços em

O advogado que estiver nessa atividade deve pensar, antes, em cobrar honorários de acordo com a atividade. O aviltamento da função de advogado na correspondência jurídica começa pela cobrança de honorários.

Correspondência jurídica deve ter o valor que merece

Devemos entender que, para que um trabalho seja bem feito, a recompensa também deve ser digna. Assim, uma diligência deve ter um valor consoante sua importância, uma audiência deve valer o necessário para o processo.

É fácil perceber que, quando um advogado de correspondência jurídica é remunerado de acordo com valores dignos, sua dedicação será maior, haverá mais empenho de sua parte em cumprir com suas obrigações.

O trabalho de correspondência jurídica vem sendo cada vez mais solicitado e deve ser praticado sempre de acordo com a ética e os princípios do Direito, não importando se o advogado está realizando sua função para um escritório de advocacia desconhecido ou reconhecido nacionalmente.

O princípio é o mesmo: sempre manter seriedade na profissão. E sempre pensando no futuro de sua própria carreira como advogado e não apenas em míseros valores que irão degradar a postura do advogado iniciante, ávido por mostrar serviço e ganhar uma notoriedade nem sempre à altura da profissão.

O Jurídico Correspondentes não compactua com o aviltamento da profissão!

94 Comentários


  1. Na minha concepção, o “envio de proposta” ao solicitante da demanda fortalece a ideia de aviltamento de honorários, uma vez que o contratante, na maioria esmagadora das vezes, irá optar pelo profissional que oferecer o menor valor. Isso segue a ideia de leilão! É ridículo e abominável.

    Na minha humilde opinião, o correto seria o contrante informar o valor máximo que ele paga pelo serviço no ato da solicitação da demanda, e não aguardar o recebimento de propostas. Diante disso, o correspondente enviaria apenas uma mensagem informando o seu interesse em realizar a diligência.

    Reitero, o envio de proposta favorece a ideia de leilão, que por sua vez, proporciona o aviltamento dos honorários.

    VAMOS VALORIZAR A NOSSA CLASSE.
    UNIDOS SOMOS MAIS FORTES.

    Responder

  2. Os valores oferecidos pelas diligências são uma vergonha e não da nem pra pagar o custo com o site!
    estou vendo a hora que vão me oferecer 5 reais para tirar foto de 300 paginas!
    3 meses e apenas 1 diligência, ao qual nem recebi ainda!
    Infelizmente vou cancelar minha conta!

    Responder

  3. Infelizmente estou cadastrado neste site à algum tempo, talvez um ano, e nunca, nunca mesmo, fiz nenhuma diligência, pois o preço que oferecem é degradante, uma vergonha, por isso, estou saindo do correspondente jurídico.

    Responder

    1. José, tudo bom? Você tem todo o direito de cobrar os valores que acha justo. Infelizmente não podemos regular o valor oferecido pelos solicitantes, mas incentivamos os correspondentes a manter o padrão do mercado. De qualquer maneira, veja se não existem outras situações que você possa melhorar no perfil, analise o valor que cobra em diferentes em serviços – já que cada um tem um valor – e quem sabe não consegue melhorar seu desempenho? Se quiser, te mandamos um e-mail com algumas dicas, o que acha?

      Um abraço.

      Responder

      1. Eu também gostaria de receber tais dicas. Favor enviar para meu e-mail. Agradeço desde já.

        Responder

    2. Os administradores deste site bem como outros de correspondencia deveriam limitar o acesso de ofertas daqueles que contrata os advogados, pois o site deixa brecha para os contratantes enviarem propostas para inumeros advogados. Então, deveria ter um rodizio e um limite para cada empresa, fica a dica!!

      É a lei da oferta e da procura, e o site tem o poder de restringir o acesso ilimitado dos escritórios contratantes

      eu estava pensando em me cadastrar nesse site, já sou de outro é estou detestando, pois difcilmente vem algum email para me contratar e quando consigo ter contato sempre tem a resposta já contratamos outros.

      Responder

  4. Bom dia,

    Fiz uma única diligência e não recebi. Por esse motivo e pelos valores irrisórios que pretendem pagar eu não peguei mais nenhuma diligência.
    Concordo e reforço com algumas sugestões para melhorar e tornar digno o trabalho de correspondente jurídico, como uma lista negra dos “advogados” que contratam serviços de ridículos 30,00 e não pagam e principalmente uma tabela pública de valores mínimos para a correspondência jurídica, assim quem deseja contatar já saberá o mínimo que terá que pagar .

    Grato,
    Dirceu Mathias

    Responder

    1. Olá, Dirceu. Infelizmente, não podemos definir valor mínimos, porque não nos é permitido. O que fazemos são constantes campanhas contra o aviltamento e incentivando os correspondentes a cobrarem valores justos e compatíveis com o mercado, pois isso ajuda a todos. Sobre a “lista negra”, estamos trabalhando em algo semelhante, para que os correspondentes possam qualificar os escritórios. Vale dizer que também temos a ferramenta Jurídico Pag, que torna esse mecanismo de pagamento mais prático e seguro e você recebe em 3 dias úteis após finalizar a diligência. Mais informações aqui: https://juridicocerto.com/juridico-pag.

      Obrigado pelo contato e sugestões.

      Responder

  5. Prezados Colegas!

    Compartilho minha insatisfação!
    Várias demandas , porém, sem sucesso devido ao valor que estou cobrando, e diga-se de passagem que tal valor está de acordo com a tabela da OAB/DF.

    Responder

  6. assinei este site a mais de 2 meses. Nunca havia lido nenhum comentário. Por experiencia de responder as solicitações, pedir um valor e receber propostas de valores como os citados acima, aprendi em parte, como funciona. Não sabia ainda que, aqueles que aceitaram tais valores para efetuar as diligencias, tiveram dificuldades de receber.
    Difícil acreditar que Advogados ou escritórios de advogacia se prestem a ficar devendo valores tão ínfimos. Parecem mais com aqueles aptos a se enquadrar no C.P. nos artigos 155, 171 e outros.
    Nunca fiz nenhuma diligencia, apenas de ter recebido estas propostas imbecis relatadas acima.
    Não desistam nunca de colocar o preço justo no serviço que se propoem a prestar.
    aos colegas que aceitam, sugiro fazer as contas antes, combustível, estacionamento, xerox, taxas etc.
    Lembrem-se que o flanelinha não aceita estes valores.
    Lembrem-se que os pedintes no semáforo não aceitam estas ” merrecas”
    é melhor ficar a disposição para um bom atendimento que se sujeitar a estes ” ******” travestidos de advogados contratantes.

    Responder

  7. Não bastasse o aviltamento, tem muitos contratantes caloteiros.
    Sugestão que o site funcionasse como o Mercado Livre.
    O contato seria feiro pelo site. Dados como telefone e e-mail seriam informados somente na contratação, após o pagamento por cartão de crédito ou boleto confirmado (os valores seriam fornecidos pelos correspondentes).
    Após a diligência, ou após a qualificação pelo contratante, o JC repassaria o pagamento ao correspondente.
    Os profissionais, escritórios e empresas cadastrados teriam um score de reputação, bem como opiniões escritas, para servir de parâmetro pelos interessados em contratar ou serem contratados. Dessa forma os mais bem posicionados teriam como cobrar melhores honorários.

    Responder

  8. Bom dia a todos!
    Os honorários oferecidos para as realizações de diligências são realmente uma aberração.
    Apesar de receber vários e-mails com pedidos de diligências, não realizei nenhuma, pois os valores oferecidos em pagamento são vergonhosos!!! Não recuperei nem o valor gasto com a assinatura.
    Ressalto que não realizo diligências abaixo da tabela da OAB.
    Por tais motivos não recomendo o Jurídico Corresponde.

    Responder

    1. Antonio, lamentamos a experiência negativa que teve até o momento.

      Em texto como este, reforçamos nosso compromisso contra o aviltamento e que o correspondente também tem a responsabilidade de evitá-lo.

      Agradecemos o contato.

      Responder

    2. Caro colega, assim como você ainda não fiz nenhum procedimento e tenho certeza que os valores que coloco não são absurdo, mas os que são oferecidos são absurdos.

      Responder

  9. Estava experimentando o site gratuitamente. Apareceram poucas demandas por serviços, e das que apareceram, o prazo era exíguo, ou seja, você não pode ter seu escritório, ter suas audiências, pois quando as demandas aparecem você não pode pegar pois já tem um compromisso naquele dia e naquele horário.
    Também acredito que os ditos contratantes tenham se apavorado com meu preço, mas, não baixo, pois prefiro economizar em gasolina, estacionamento, perda de tempo e desgaste do carro do que receber uma mixaria que não cobre os custos, só para sonhar que estou faturando no trabalho. Por R$ 10,00, R$ 20,00 ou mesmo R$ 50,00, prefiro ficar em casa, ou em meu escritório aguardando um potencial cliente. Vou cancelar a assinatura. A promessa foi uma. A realidade é outra.

    Responder

    1. Olá, Fabio.
      Agradecemos seu feedback.

      Como viu, fazemos campanhas contra essa situação e você faz muito bem em não cobrar menos por quanto acha que vale seu serviço.

      De qualquer maneira, lembramos que existem outros serviços oferecidos aos assinantes para valorizar seu perfil e fazer com que o solicitante veja seus diferenciais na hora de contratar, não levando em conta apenas preço. Por exemplo, a ferramenta “destaque”, publicação de artigos, recomendações e etc.

      Se tiver interesse, podemos te mandar um e-mail explicando melhor como funcionam esses serviços para você tentar obter mais sucesso na sua estadia conosco. Tem interesse?

      Um abraço

      Responder

      1. Mande o e-mail explicitando o funcionamento dos serviços.

        Responder

      2. Boa tarde.
        Tbm gostaria de receber em meu e-mail essas dicas de funcionamento dos serviços para obter mais sucesso. Obrigada.

        Responder

  10. Apresento 3 sugestões para minimizar o problema:
    1 – Que o portal mantenha uma tabela pública com preços sugeridos para cada tipo de diligência, em cada região do Brasil;
    2 – Que o solicitante de serviços seja obrigado a informar qual o % da tabela que está disposto a pagar (mínimo e máximo); Pelo menos o leilão não levará ao aviltamento…
    3 – Que os profissionais cadastrados não se sujeitem a trabalhar por honorários abaixo da tabela, sendo que qualquer redução só se aplica em situações que haja maior volume de diligências como contrapartida.
    Somente assim torna-se viável investir num plano mensal, pois caso contrário os honorários ofertados beiram o ridículo.

    Responder

  11. Eu fiz apenas uma diligência, quando eu comparei o custo e o lucro, senti vergonha, aliado ao fato da demora no recebimento. Atualmente, a minha postura é de ignorar as chamadas do e-mail sobre as demandas, são vergonhosas as propostas, mas, a culpa é dos profissionais que se submetem ao recebimento de tais valores, devemos entender, que se nós não nos valorizarmos ninguém o fará.

    Responder

    1. Lamentamos sua experiência negativa. Mas como você bem disse, é dever também do profissional valorizar o serviço para ajudar que toda a classe seja valorizada. Estamos junto com vocês, bons profissionais, nesta luta.

      Responder

  12. Boa noite, pensei em me cadastrar porem diante de todos os comentários referente aos ocorridos, estou decepcionado.

    Responder

    1. Gandhi, tudo bom?

      Cada pessoa tem uma experiência diferente da outra. Isso depende de diversos fatores, como localidade de atuação, sazonalidade do mercado, competência do profissional e por aí vai.

      Se você realmente tem interesse em se cadastrar, por que não fazer um teste? Fazendo o cadastro por aqui, você ganha 7 dias grátis para testar o serviço e avaliar o que achou, com sua própria experiência: https://juridicocorrespondentes.com.br/como-ser-advogado-correspondente-juridico

      E se tiver interesse, podemos ainda te mandar um e-mail com algumas dicas sobre como utilizar as ferramentas da assinatura que destacam mais o seu perfil. O que acha?

      Abraços

      Responder

      1. Desejo receber essas dicas. Favor enviar para o e-mail informado. Grato.

        Responder

      2. Desculpa, mas em se tratando de experiências não li nenhum comentário favorável, me cadastrei a pouco tempo e no inicio coloquei os valores da tabela da OAB/MG, já no segundo dia percebi que não iria fazer diligências nos valores da tabela, baixei uma vez e mais uma e mais uma, mesmo assim ainda não fui contratada.
        Se cobrando R$30,00 pra um protocolo e R$100,00 para uma audiência ainda não apareceram interessados, realmente eu não vou me sujeitar a trabalhar de graça, afinal não estudei para isso.
        Infelizmente o site funciona como um leilão ao contrário, “quem cobra menos” leva. Triste demais.

        Responder

        1. Luciana, tudo bem?

          Encaminhamos suas dúvidas e criticas para o nosso atendimento.

          Eles entrarão em contato com você para auxiliá-la.

          Um abraço,
          Jurídico Certo

          Responder

  13. Entrei com cadastro tem um mês… uma única diligência. Não imaginei que seria assim com propostas ridículas para realizar uma diligência.
    Acredito que sobre o site estipular preço, deveria ser seguido tabela de acordo com localidade (cidade, Estado).
    Aqui em minha cidade, com a gasolina a R$4,20 o litro, rodovias parecendo queijo suíço fica difícil aceitar diligências quando a contraproposta é no mínimo de insultar o “caboclo”.
    Eu NÃO ACEITO valores baixos, peço o justo considerando a questão e se todos fizessem assim, acabaríamos com esse problema.
    Um colega mencionou que qualquer pessoa pega processo e tira cópias… aqui na minha cidade só se levar a copiadora/escâner portátil para o cartório responsável pelo processo, tirar umas fotos com celular… Então, seria sim uma diligência para cópias responsabilidade do advogado. Estagiário só vai fazer esse serviço se tem autorização do advogado responsável.

    Vamos fazer valer nossos direitos, lutar para conquistar valores justos e não jogar 5 anos de faculdade, cursinhos para passar na OAB, gastos com especialização no lixo.

    Valorização do Advogado tem que ser AGORA por nós mesmos nos respeitando a começar por cobrar valores justos sim.

    Responder

    1. Exatamente, até fiz o teste com valores mais baixos para ver onde chegava a proposta mas infelizmente nem assim, prefiro trabalhar com outra coisa do que me sujeitar a isso.

      Responder

  14. Além de uma tabela com valores mínimos o site deveria disponibilizar uma espécie de “lista negra” com os escritórios que não pagam ou ainda opção de recomendação para alertar os correspondentes sobre os que não pagam ou dão trabalho para pagar.

    Responder

    1. Entendo ser fundamental para viabilizar o correspondente que oJC intervenha no sentido de divulgar uma tabela publica de honorários mínimos e uma lista “negra” dos caloteiros pelo que estou aderindo formalmente as sugestões acima esboçadas, sem o que o segmento não prospera, além de desvalorizar a profissão de Advogado.

      Responder

      1. Olá, José. Tudo bom? Infelizmente, não podemos definir valor mínimos, porque não nos é permitido. O que fazemos são constantes campanhas contra o aviltamento e incentivando os correspondentes a cobrarem valores justos e compatíveis com o mercado, pois isso ajuda a todos. Sobre a “lista negra”, estamos trabalhando em algo semelhante, para que os correspondentes possam qualificar os escritórios.

        Obrigado pelo contato.

        Responder

  15. O Site não compactua com o Aviltamento, mas infelizmente não faz nada para ajudar a mudar a situação. Deveria estipular valores mínimos como oferecimento de propostas. Chega a ser ofensivo um escritório se propor a pagar a um advogado 30 reais por uma diligência. Irei cancelar minha assinatura neste site. Nenhum escritório quer pagar um valor aceitavel. Triste.

    Responder

    1. Concordo com você… me sujeitei a essa proposta e valor. Passei o dia inteiro na OAB e ainda me fizeram voltar na OAB no outro dia porque o recibo não estava carimbado. A OAB achou ridículo e disse que nunca teve que carimbar recibos emitidos por eles.
      Ou seja, fiz duas viagens, perdi praticamente dois dias e meio, paguei pelas cópias e até o momento não recebi pela diligência ou mesmo pelo valor pago a OAB. Triste!

      Responder

      1. Katia, enquanto existir advogados que se sujeitem a isto, eles irão continuar com as mesmas propostas aviltantes. É na experiência da vida que o homem evolui, eu lhe entendo, mas não faça mais isso, não vale nem um pouco a pena. Devemos nos valorizar primeiramente para depois sermos valorizados.

        Responder

    2. Oi, Hellen, tudo bom?

      Infelizmente não podemos fazer isso. Não podemos medir quanto custa o seu serviço ou o de qualquer profissional e sugerir um valor mínimo. Isso pode fazer com que as solicitações sejam padronizadas no valor mínimo, sendo que alguém pode entender que merece mais.

      Por isso, nosso trabalho é de conscientização e reforçando que a correspondência jurídica é uma área muito importante, que merece ser valorizada por solicitantes e pelos próprios correspondentes.

      Agradecemos seu feedback e sugestões, vamos levá-las em conta.

      Um abraço!

      Responder

    3. Também vou fazer isso, penso que se nenhum advogado se cadastrar o site se obriga a tomar posturas mais rígidas contra o aviltamento.

      Responder

  16. A ideia é bonita e nobre, mas só funciona pra quem já está estabilzado e tem sua fonte de renda – por sinal, quando se chega a esse patamar, dificilmente o profissional vai ficar garimpando pequenos serviços.
    Não adianta ficar no mundo das ideias: sozinho, desamparado, ou o profissional se sujeita a receber R$20,00 por uma diligência “para ontem”, como já relatado pelos colegas, ou não é contratado. Ou os sites de advocacia correspondente colocam conjuntamente um piso, com a fiscalização severa da OAB, cuja anuidade pagamos – e muito bem paga! -, ou esse discurso não vai passar de uma carta de intenções pra advogado correspondente ver.

    Responder

  17. Outro grande problema, é que o JC tem também pessoas que não estão inscritos na OAB cobrando estes valores ínfimos. Correspondentes subcontratando correspondentes. Estão nem aí para tabela da OAB, nem perto disso. Rebaixam a classe sem pudor. Fazem dezenas de diligências por mês, sem respeitar a classe, cobrando até R$ 10,00 por diligência. Um absurdo. Devemos nos valorizar. Principalmente quem está começando uma carreira, como eu, que precisa trabalhar por conta, não é desvalorizando meu trabalho que vou me ajudar. Devemos pensar a médio longo prazo. O tempo passando fica mais difícil de reverter esse quadro. Um abraço!

    Responder

    1. Ao site não interessa limitar o cadastro a advogados regularmente inscritos na OAB, uma vez que limitaria por consequência o seu faturamento.

      Vivemos um mundo capitalista com a relação ofertaXdemanda bem clara.

      Infelizmente há quem se sujeite a realizar audiências por R$40,00 e outras diligências por R$20,00. Eu não compactuo com isso. Preciso pagar minhas contas, mas o que cobro já acho o mínimo aceitável pra não dizer o ridiculo aceitável.

      Como muitos colegas estou considerando abandonar o site. Os escritórios contratantes, o site, a OAB e os próprios advogados correspondentes estão se lixando pra aviltamente, ficando restrito ao plano da retórica, pois todos estão pensando em maximizar os lucros e minimizar as perdas.

      Responder

    2. Olá, Daniel e Marlon. Obrigado pelos comentários.

      Sendo inscrito ou não na OAB, entendemos que o profissional deve valorizar seu serviço para evitar o problema do aviltamento e por isso trabalhamos nessas campanhas de conscientização.

      Lembrando que é permitido que estudantes e profissionais formados sem OAB realizem somente algumas diligências, então quem já tem o registro da Ordem sempre estará em vantagem de alguma forma. Mas o fundamental é que todos cobrem o valor que achem justo. E estaremos sempre do lado de vocês nisso.

      Grande abraço.

      Responder

  18. Será meu último mês de pagamento para o site. Não vale a pena o valor pago para receber uma diligência de R$15,00.

    Responder

    1. Olá, Darlene.

      Realmente, cada profissional deve valorizar seu serviço. Mas que tal usar algumas das nossas ferramentas para tentar obter mais sucesso na negociação com os solicitantes? Por exemplo, o serviço “destaque”, publicação de artigos, recomendações…

      Se tiver interesse, podemos te mandar um e-mail explicando melhor como funcionam. Tem interesse?

      Um abraço e obrigado pelo contato

      Responder

      1. Tenho interesse nas informações. Favor me enviar as dicas via e-mail. Aguardando.

        Responder

  19. Sou Advogado e tenho opinião formada sobre o assunto… Me permitam comentar… Vamos separar o joio do trigo… Diligências de serviços privativos de Advogado é uma coisa… Diligências de Preposto, protocolo, de cópias, etc. é outra coisa… Convenhamos, tirar cópia não é e nunca será serviço técnico jurídico e, por tal motivo, um fato como esse não pode ser considerado prejudicial à advocacia! Convenhamos, colegas! Qualquer pessoa com 2º grau ou menos pode ir a um cartório judicial, pedir um processo público e tirar cópia. Normalmente escritórios mandam estagiários realizar esse tipo de tarefa, assim como participar em audiências como preposto… Advogados que fazem isso pessoalmente, fazem por precisão, acredito eu, mas não podem ser acusados de nada, muito menos de aviltamento, pois, repito, não é serviço técnico privativo de advogado. Tem muito advogado e advogada aqui que vende Herbalife, Natura, Mary Kay, que tem lanchonete, que sei lá o que… Não critico esses colegas que tem essa renda extra, e por analogia, vou falar o que de um advogado que tira cópias? Se ele complementa sua renda com isso, vou falar o que? De repente é até um ramo empresarial que pode ser explorado, mas repito: nada disso é serviço técnico jurídico e não influencia na nossa profissão. O que influencia na valorização monetária da nossa profissão, como de qualquer outra, é a quantidade de profissionais no mercado e os efeitos disso nos honorários! Repito: honorários! Lei da oferta e da procura… Teoria econômica básica! Tem muitos advogados que competem por clientes da Defensoria Pública, mas nem esses ouso criticar. Com a quantidade de Advogados que temos, o mercado é promissor para alguns poucos felizardos que conseguem grandes contratos, grandes clientes ou causas de grande valor, caso contrário, vai sobreviver (a palavra é essa) da demanda que bate às portas do seu escritório e da propaganda boca à boca feita por clientes fiéis! Outros vão sobreviver de salários ínfimos pagos por grandes escritórios que enriquecem às nossas custas, cujos valores não são sequer questionados pela Ordem. Portanto, não vejo problema em quem cobra 30 reais para tirar uma cópia… Respeito… Respeito também quem cobra 120 reais pra tirar cópia… Agora concordo com todos quando se trata de diligências de natureza técnica jurídica, como consulta ou honorários para audiências. Aí sim devemos cobrar o que nossa OAB recomenda. Aqui na PB a tabela de honorários somente autoriza redução nos valores nos casos de advocacia em massa, com grande demanda de processos… E assim procuro seguir.

    Responder

    1. Também acredito na regra básica de mercado, cabe a nós dizer o que é aviltante, cada um sabe de suas necessidades.

      Concordo que devemos nos impor quando se tratar de atribuições restritas a advogados, no mais, faz quem quer.

      Responder

  20. Realmente os valores que querem pagar são, muitas vezes ridículos. Ha escritórios que estabelecem prazo de 60 dias, podendo ultrapassar esse tempo e ainda respondem mal criados quando se cobra.
    Não há tabela para diligências, por isto, sugeriria, como alguns colegas já o fizeram, que o JC colocasse uma tabela sugestão para cada tipo de diligência: ex: cópias, audiência de conciliação, aud. de instrução, preposto, etc.
    Recebo muitos pedidos mas finalizo poucos, com certeza tem colegas aceitando valores ínfimos. Com a tabela sugestão, incluída no site, quem sabe haveria menor aviltamento?

    Responder

  21. Concordo pelnamente com o os colegas que comentaram sobre os valores cobrados. Eu infromo os valores de diligencia solicitados de acordo com um valor que acredito seja o justo para efetaur a mesma. Ñão entro em leilão buscando trabalhos pelo simples fato de tentar mostrar serviço, se for chamado para fazer uma audiencia ou mesmo uma simples diligencia farei com muito profissionalismo, porem não reduzo o valor dos meu honorarios.

    Responder

  22. Deixei de ser correspondente justamente por causa disso. Dificilmente fui contratada, porque cobrava os valores que achava justo (e ainda assim os achava baixo). Recebi proposta por e-mail que parecia piada. Muita desvalorização. A solução mesmo seria a utilização da tabela da OAB e o site não permitisse ofertas abaixo do tabelado.

    Responder

    1. A grande dificuldade para se manter como como advogado correspondente está na falta de confiança. Muitos Escritórios ou Advogados contratantes não vem cumprido o que foi firmado com o colega contratado, ou seja, o Advogado contratado dispõe do seu tempo para fazer a diligência e depois perde mais tempo para cobrar os honorários.

      Responder

    2. Obrigado, Leila e Arielder, pelos comentários.

      Vamos levar as ideias e sugestões em consideração, mas hoje não temos autoridade para limitar valores e nem estabelecer o que é certo ou errado. Somos o canal que intermedia o contato entre solicitantes e correspondentes.

      Cabe a nós trabalhar na conscientização dos profissionais e também de solicitantes, para que cada vez mais consigamos mudar essa situação.

      Um abraço

      Responder

  23. O site como interlocutor dos serviços, deveria coibir os valores ínfimos que são oferecidos. Na realidade o site acaba sendo conivente com o aviltamento dos honorários ofertados pelos escritórios diante da vasta oferta de advogados no mercado. É lamentável…
    Por isso acabo de cancelar minha assinatura.

    Responder

    1. Pena que aqui não tem a opção “curtir”…
      Concordo plenamente.
      Sai desse site justamente por isso! Este parece mais um leilão de honorários.

      Responder

    2. O site é o grande responsável por isso, pois não restringe valores.
      Sempre haverá pessoas passando necessidades se sujeitando a valores de R$ 15,00.
      Não é atoa que a classe está onde está. Mais desprestigiada impossível.

      Responder

    3. Agradecemos as opiniões e sugestões de todos.

      Hoje não temos autoridade para limitar valores e nem estabelecer o que é certo ou errado. Somos o canal que intermedia o contato entre solicitantes e correspondentes e é difícil para nós dizer quanto custa um serviço para cada pessoa. Seria até injusto da nossa parte.

      Cabe a nós trabalhar na conscientização dos profissionais, em campanhas como esta, e também de solicitantes, para que cada vez mais consigamos mudar essa situação.

      Um abraço a todos

      Responder

  24. Muitos escritórios querem a diligência ‘pra ontem’ e querem pagar pouco. Isso sem falar quando você faz a diligência e tem que ficar ligando toda semana cobrando…. às vezes é humilhante, o que faz com que muitos desistam de ser correspondentes e até de advogar.

    Responder

  25. Quem precisar dos meus serviços cobro por URH OAB/RN, e não saio do escritório por menos de 1,5 URH. O profissional é que determina o seu valor para o mercado.

    Responder

    1. Só que, no meu caso por exemplo: acabei de passar na OAB, sem dinheiro para abrir um escritório. Aí fiz o cadastro de correspondentes, resultado é que não fecho nem uma audiência ou diligência porque meu preço está “caro”. Simples assim… O que fazer: Desistir? Arrumar outra profissão? Vender cachorro na praça da cidade? Eis algumas opções!

      Responder

  26. O próprio site JuridicoCorrespondente teria que ter na opção de valor mínimo de cobrança para cada tipo de diligência, caso em que um profissional cobrasse menos, não seria aceito.

    Responder

    1. Ótima colocação, Doutor. Alguma ferramenta neste sentido. Algum mecanismo colocando um valor mínimo para cada diligência e sua peculiaridade.
      Um abraço!

      Responder

    2. Infelizmente não podemos fazer isso. Não podemos medir quanto custa o seu serviço ou o de qualquer profissional e sugerir um valor mínimo. Isso pode fazer com que as solicitações sejam padronizadas no valor mínimo, sendo que alguém pode entender que merece mais. Não temos autoridade para fazer isso.

      Por isso, nosso trabalho é de conscientização e reforçando que a correspondência jurídica é uma área muito importante, que merece ser valorizada por solicitantes e pelos próprios correspondentes.

      Mas agradecemos as sugestões, vamos levá-las em conta.

      Responder

  27. Concordo em tudo o quê foi relatado no texto, acrescento também o prazo para o pagamentos dos trabalhos realizados, alguns chegam a 25 dias além de ter custos adicionais como digitalizações que tão somente sendo pagos juntamente com o serviço.
    Não concordo com a pratica de certos escritórios contratantes que protelam com uma infinidades de procedimentos diversos daqueles habituais para a quitação de um serviço simples.
    Att
    Marcelo Valente

    Responder

    1. Marcelo Valente, tenho notado este mesmo problema, já me ligaram solicitando diligência com prazo de 1 a 2 horas para cumprimento, porém a protelação no pagamento chegou a superar 25 dias.
      Muitos contratantes que demoram a pagar ainda demonstram achar ruim a cobrança de diligências em que tivemos que adiantar valores do nosso próprio bolso.

      Responder

      1. Muitos no momento da contratação não informam o prazo para pagamento, apenas e tão somente o prazo para realização, você no ímpeto de realizar um bom serviço e ter o seu trabalho logo recompensado, acaba por financiar a atividade do escritório contratante.

        Responder

  28. Infelizmente os advogados correspondentes se prestam a serviços por valores ínfimos alguns cobram menos que R$ 20,00 por diligência realizada. Como concorrer com isso? Será que teremos que nos sujeitar a estes valores? Espero que não.

    Responder

    1. Jamais devemos nos sujeitar a isso, Doitora. Jamais! Temos que honrar nossa profissão. Nosso estilo de vida. Temos um leque infinito de opções, basta termos paciência. A classe deve se unir e tenho esperança nisso. Não podemos trabalhar por migalhas. Um abraço!

      Responder

  29. É por isso que deixei de ser correspondente. Você vai ao Fórum, paga estacionamento R$ 10,00, faz cópias, R$ 5,00. E recebe R$ 19,00. Como viver (sobreviver) com R$ 4,00?
    Não, não faço mais. Prefiro cobrar uma ação indenizatória que de imediato cobro R$ 1.500,00 e me dedicar com carinho e profissionalismo a este trabalho que me sujeitar a ser office-boy de luxo.

    Responder

    1. Perfeito, Doutor. Até o momento de quem realmente precisa de um trabalho com empenho e qualidade se dispor a pagar honorários justos.
      Um abraço!

      Responder

  30. Está mais que degradada e decadente a situação, somente se pega alguma coisa mediante a cobrança de valores ínfimos, como diz o artigo acima, realmente está mais que lamentável, eu por exemplo não peguei nada, e cobrando valores baixos, deplorável a situação.

    Responder

  31. Boa tarde,

    O artigo muito bem elaborado, mas não acontece na pratica, sou correspondente de vocês há um mês, sempre cobro pela tabela da OAB-MG e até hoje não consegui realizar nenhuma diligencia. Perguntei para outros colegas aqui da cidade e, eles me disseram que ninguém paga a tabela da OAB, e fazem leilão, ou seja, quem der o menor preço. Enfim, temos muito o que melhorar na advocacia brasileira e OAB é conivente com isso?

    Responder

      1. Realmente o site deveria limitar o mínimo da tabela e mais nesse sistema do site, enseja o leilão pois contrate lança diligência fica esperando o menor preço é um absurdo!!

        Pela valorização da Advocacia!

        Responder

    1. Estive como correspondente e realmente vi esta depreciação feitas pelos próprios colegas, cobrando o valor de tabela como disse a colega acima, é praticamente impossível fechar uma diligência e os valores que estão cobrando são desleais e infímos.
      Decidi desde o começo não fazer serviços por valores irrisórios até mesmo para honrar nossa classe, resultado cancelei todos serviços de correspondentes onde há barganha clara de valores e me mantenho em um único que eu informo diretamente ao cliente o preço justo pelos serviços e me dedico para melhor atender o contratante, fecho uma quantidade menor de diligências porém todos com preço justo e não perco tempo tentando barganhar, o que notei é que aos poucos o número de diligências vem aumentando pela qualidade e confiança conquistadas. Porém infelizmente velo colegas fazendo 10 diligências para ganhar o que ganho em 01 ou 02 diligências.

      Responder

      1. Está certíssimo seu posicionamento, realmente nesse site não dá para manter o cadastrado, eu, não renovarei, pois o sistema dele proporciona o leilão e aviltamento dos honorários.

        Pela valorização da Advocacia.

        Responder

      2. Também me deparei com este problema. Atualmente me desliguei de vários sites de correspondência. Continuo fazendo diligências, porém apenas para escritórios com os quais já mantinha relacionamento e outros que estes me indicaram.
        Não fechava diligências nos sites, pois não me submeto a aceitar valores ínfimos. Hoje ganho em uma diligência o que precisava de 10 ou mais para ganhar.
        Qual é o site com o qual vc ainda mantém serviço de diligência, se é sério e não trabalha com tanta barganha, gostaria de me cadastrar.

        Responder

    2. Na minha opinião a OAB só está interessada em advogados de grandes escritórios, advogados empregados desses escritórios e advogados que trabalham por conta, eles não estão nem ai.

      Responder

    3. Edimar, o site lembra muito um leilão!!
      Só contratam quem faz o menor preço.
      Existem sites que são até mais baratos e que valorizam o profissional.

      Responder

      1. Ainda bem que li tudo isso. Paguei o site e só veio um trabalho depois que eu disse umas verdades….que difícil a vida nessa profissão, é só exploração. Quem quer ganhar é o site e nada mais, não sejamos bobos.

        Responder

    4. Obrigado a todos pelos comentários e sugestões.

      Vamos levar as ideias em consideração, mas hoje não temos autoridade para limitar valores e nem estabelecer o que é certo ou errado. Somos o canal que intermedia o contato entre solicitantes e correspondentes.

      Cabe a nós trabalhar na conscientização dos profissionais e também de solicitantes, para que cada vez mais consigamos mudar essa situação.

      Um abraço

      Responder

      1. também concordo deve ter valor minimo

        um absurdo não usar pra que a tabela entaum?

        Responder

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *