A correspondência jurídica e o “calote”? Saiba como evitar

Tempo de leitura: 3 minutos

Contratar um advogado correspondente apresenta inúmeras vantagens para ambas as partes. Por um lado, o contratante não precisa se deslocar, custear viagens, estadias em localidades diversas para realizar diligências processuais que podem perfeitamente serem repassadas a terceiros, obtendo o resultado almejado. Por outro lado, o contratado conta com a possibilidade de incrementar os lucros e atuar em demandas das mais diversas espécies, o que por certo representa uma possibilidade de expansão de suas atividades na advocacia.

A internet possibilita o fácil e rápido contato entre advogados correspondentes. Nesse sentido, há sites especializados em intermediar esta relação, além do que, a própria divulgação dos escritórios no meio eletrônico promove esta atividade. No entanto, tudo isto faz com que os cuidados sejam redobrados pelo profissional da área, caso deseje contratar um correspondente, a fim de evitar eventuais “quebras de contrato”s, os famosos “calotes”, e consequentes prejuízos advindos desta inadimplência.

Nesse sentido, é muito arriscado contratar “às cegas” um correspondente ou, até mesmo, escritório nesta função, principalmente se for para realizar uma diligência que seja de extrema importância, cuja inadimplência acarrete em graves consequências à causa patrocinada. Assim, compete a ambas as partes tomarem os prévios cuidados, a fim de evitar ao máximo esse tipo de situação desconfortável e indesejada.

Preciso contratar um advogado correspondente, o que posso fazer para evitar o “calote”?

No decorrer do exercício da advocacia sempre existirá a necessidade de patrocinar causas em localidade distintas. Aliás, o que pode ser visto como um bom sinal de expansão da atividade prestada. No entanto, é a partir deste momento que surge a necessidade da contratação de advogados correspondentes.

Na teoria, nesse momento, o ideal seria contatar colegas que já fizeram uso de correspondentes e pedir as referências para não arriscar e cair em erro ou buscar orientações de escritórios maiores, para pedir as referências de correspondentes. No entanto, na rotina do dia-a-dia, esse procedimento não é muito prático. Desta forma, o método mais utilizado mesmo para contratação dos correspondentes é o uso de sites especializados – sim – como o Jurídico Correspondentes. A tecnologia ajuda em todos os setores e na área jurídica não é diferente. No site do JC, hoje, é possível, além de buscar pelos correspondentes, visualizar a qualificação deles e  fazer o pagamento pela ferramenta de uma forma segura, sendo liberado o valor ao correspondente somente após a confirmação da demanda finalizada.

Sou um correspondente, o que fazer para evitar o “calote”?

Na hipótese contrária, ou seja, o advogado correspondente que recebe o pedido de outra localidade para realizar diligências na comarca em que trabalha, os cuidados para evitar os “calotes” são semelhantes aos acima já expostos.

O que se traduz em pedir referências, realizar pesquisas prévias, registrar o acordo firmado, nem que seja por meio do correio eletrônico. O ideal realmente é o uso de ferramentas como a do JC, que além de registrar toda a negociação, ainda tem a funcionalidade de pagamento, JC Pag, no qual você tem a garantia de recebimento pelo serviço prestado em até 10 dias úteis após a confirmação de conclusão da demanda.

Outra opção é aceitar apenas as diligências de escritórios maiores, com anos de mercado, pois a notoriedade no meio e histórico da empresa, por si só, passa mais confiabilidade.

Gostou do artigo? Já teve que passar por alguma situação desconfortável como essa?

21 Comentários


  1. Tenho cadastro no JC e fui contratada através do chat para realizar uma audiência, pela que se denomina DEBORA DE OLIVEIRA BARCELLOS, aceitei, fiz a audiência, enviei a ata, quando fui falar a respeito do pagamento que haviam me dito no chat que seria imediato após a conclusão da diligência, me mandaram um email agendando para o dia 20/10, passado a data, entrei em contato via whatsapp e eles me bloquearam, liguei imediatamente e desligaram na minha cara. QUERIA QUE O JURÍDICO CERTO ME ME DISSESSE SE NÃO HÁ UMA POLÍTICA SOBRE O CADASTRAMENTO DE ESCRITÓRIOS QUE DESRESPEITAM O CORRESPONDENTE DESSA FORMA? BEM COMO SOLICITO OS DADOS DO CADASTRO DESSA PESSOA, COMO O CNPJ, POIS SE INTITULAM COMO DÉBORA DE OLIVEIRA BARCELLOS E NOS EMAILS DE CONTRATAÇÃO SE IDENTIFICAM COMO E-DOC GESTÃO DE PROCESSOS.

    TOMEM UMA PROVIDENCIA, HOJE MESMO VI VARIAS SOLICITAÇOES DELES ATRAVÉS DO SITE DE VOCÊS, VÃO CONTINUAR FAZENDO COM OS OUTROS O QUE FIZERAM COMIGO.

    Responder

  2. Não recomento o escritorio Morais e Andrade, é um verdadeiro falta de respeito o que eles fazem conosco.
    Não pagam, o famoso aplicador de calotes.

    Responder

  3. Bom dia! Sou estudando de direito cursando o 8 semestre, me inscrevi em três sites de correspondente jurídico mas até o momento não consegui nenhuma demanda. É normal demorar no começo? Alguma indicação do que fazer para conseguir mais demanda?

    Responder

  4. Olá, sou estudante de direito do 9º posso me tornar uma correspondente?

    Responder

  5. Bom Dia!

    Qual o tipo de ação cabível para a cobrança de honorários que não foram pagos?
    Alguém pode enviar um modelo?

    Atenciosamente,

    Elton Silva

    Responder

  6. Olá, sou estudante de direito e possuo a carteira OAB – E, como posso me tornar um correspondente, no que couber (diligências, audiências de conciliação, cópias, preposto, etc.)?

    Responder

  7. Atendi diligências por duas vezes de um renomado escritório de advocacia de Belo Horizonte, com honorários combinados no ato da contratação.
    Depois das audiências, (com um grande volume de documentos transmitidos por email) esperei os honorários, responderam que isto irei ser providenciado para o mês vindouro. Voltei a reclamei, reclamei, reclamei nos meses seguintes e cancei.
    Até hoje não vi o pagamento.

    Responder

    1. Boa tarde, Yone! Agradecemos pelo comentário e lamentamos pela situação desagradável pela qual passou. Pensando nesse tipo de problema, o Jurídico Correspondentes acaba de lançar o JC Pag, funcionalidade de pagamento que garante ao correspondente o pagamento pelas demandas realizadas. Leia mais sobre a ferramenta aqui: https://juridicocorrespondentes.com.br/pagar-correspondente-online. Abraços!

      Responder

    2. Entre com uma açao de cobrança contra o escritório e faça uma representação na OAB.

      Responder

  8. Como proceder no caso de inadimplência do escritório que me contratou e não pagou? No aguardo de resposta. Grata.

    Responder

    1. Bom dia, Larissa! Neste caso, neste artigo você encontrará mais informações sobre como agir nesses casos: https://medium.com/@juridicocorrespondentes/caso-o-advogado-correspondente-receba-um-calote-como-deve-agir-ccbe37fcd872. Lembramos que o Jurídico Correspondentes acaba de lançar a funcionalidade de pagamento, JC Pag, que dá garantia de recebimento pelos serviços prestados ao correspondente. Leia mais aqui: https://juridicocorrespondentes.com.br/pagar-correspondente-online. Muito obrigado.

      Responder

    2. Também levei calote de um escritório e além disso, alguns não valorizam seu serviço.
      Você paga para fazer diligências!
      Acho que não compensa!

      Responder

    3. Em casos assim, após algumas tentativas de receber do escritório que me contratou e não pagou, cobro diretamente do cliente que representei. Sempre tive êxito.

      Responder

  9. bom dia, preciso contatar um advogado especializado em cobrança, e que tenha condições e conhecimentos, em em extensão de divida a uma empresa, que fechou em sp a parte de fabrica, não encerrou as atividades fiscais, e hoje opera em mg. com outro nome com socios alaranjados , porem produzindo o mesmo produto
    tenho documentos que possam comprovrar ser a mesma empresa

    Responder

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *