5 desafios do advogado empreendedor

Por | 2018-03-23T17:55:05+00:00 23 de março de 2018|

O empreendedor jurídico deve ter a capacidade e a disposição para gerenciar os desafios que irá encontrar para obter lucratividade. Tornar-se um advogado autônomo ou profissional liberal, por si só, já é um desafio.

O mercado jurídico é um dos mais acirrados e para se destacar nele é necessário técnica, sabedoria e perspicácia, principalmente para não ir contra o estabelecido no Código de Ética da OAB.

A seguir você vai conhecer os principais desafios que irá enfrentar, se pretende se tornar um empreendedor jurídico:

1.   Planejamento

O primeiro desafio para o do advogado que está empreendendo é elaborar o seu plano de negócios, buscando detalhar tudo o que deve ser feito antes de começar a montar o seu escritório.

É necessário conhecer o mercado jurídico em que irá atuar, os advogados concorrentes que terá, os possíveis parceiros, o público-alvo, as estratégias de marketing, ou seja, o plano de negócios deve contemplar todas as alternativas possíveis e a viabilidade de sua realização.

2.   Capital de giro

Com o plano negócios elaborado e com sua viabilidade constatada, é necessário que o empreendedor jurídico se volte para as questões financeiras, analisando sua necessidade de capital inicial para começar suas atividades e do capital de giro exigido nos primeiros meses de atuação.

Para começar qualquer empreendimento, o advogado precisa arcar com alguns custos antes mesmo de começar a receber seus honorários. Portanto, é preciso fazer o planejamento financeiro, calculando todos os custos e investindo de acordo com suas possibilidades.

A montagem do escritório, o marketing inicial, a prospecção de clientes e todas as questões que exigem investimento devem constar do planejamento financeiro.

3.   Administração de tempo

Mesmo que não pareça uma questão importante, o gerenciamento do tempo é essencial para que o empreendedor jurídico possa se organizar. Uma das principais bases do sucesso em qualquer atividade é manter a organização e a agenda em dia.

A organização do tempo não é algo tão complicado: basta relacionar todos os dias as atividades prioritárias e cumpri-las em primeiro lugar, de acordo com sua importância. O empreendedor deve se organizar com relação aos seus contatos, aos seus clientes e aos seus parceiros.

Para essa organização é necessário contar com um software jurídico, reunindo ali todas as informações e dados de suas atividades, otimizando o seu tempo e garantindo o cumprimento de todos os seus compromissos diários.

Mostrar-se comprometido e cumprir os prazos é conquistar maior credibilidade como empreendedor jurídico.

4.   Gestão estratégica

Como empreendedor jurídico, o advogado deve ter claro que o escritório é uma empresa e, portanto, precisa ter uma gestão estratégica.

Para isso, é preciso identificar oportunidades e reconhecer nichos de mercado, nos quais poderá ter bons resultados, identificando o seu público-alvo e fazendo o planejamento para vender seus serviços.

5.   Controle administrativo

O controle administrativo é um desafio que deve ser enfrentado todos os dias. O empreendedor jurídico, como qualquer empresário, deve manter seus registros contábeis atualizados, administrando receitas e despesas para garantir a funcionalidade de seu escritório.

Um software jurídico pode ajudar nesse processo, onde o advogado poderá fazer os lançamentos de toda sua movimentação financeira, sem correr riscos de não ter o capital necessário para continuar com suas atividades.

Elaborar um fluxo de caixa, mantendo sua atualização com as contas a pagar e contas a receber é uma atividade básica para garantir o controle financeiro e não ter em mente qualquer preocupação que não seja o atendimento aos clientes.

Os desafios do empreendedor jurídico, quando cumpridos, é que poderão trazer o sucesso esperado: lembre-se disso!