9 dicas para atuar numa audiência de conciliação

Tempo de leitura: 4 minutos

A maior parte dos advogados já participou de alguma audiência quando estudante. Se você é estudante e nunca participou, não deixe de acompanhar, já que as audiências são públicas e são uma excelente forma de manter contato com o sistema, sabendo como funciona desde cedo.

Claro que existe uma grande diferença entre ver um advogado atuando e ser esse advogado. Qualquer pessoa pode se sentir insegura diante da situação. Exatamente para atender a isso é que elaboramos este artigo, com nove dicas importantes para que você possa atuar numa audiência de conciliação:

1.    Fique atento a tudo

Preste atenção em tudo o que acontece na audiência para não deixar passar qualquer detalhe que possa prejudicar o seu cliente. Prepare-se com antecedência e, na hora da audiência, preste o máximo de atenção possível.

2.    Passe tranquilidade para seu cliente

Lembre-se que, para quem não atua com advocacia, uma audiência de conciliação é um acontecimento incomum. Portanto, passe tranquilidade para seu cliente, já que ele certamente está mais nervoso do que qualquer outra pessoa.

3.    Prepare-se para a audiência

Cada audiência tem suas próprias regras. Verifique o procedimento para se sentir mais seguro.

4.    Tenha um resumo do processo

Faça um pequeno resumo de tudo o que aconteceu até o momento no processo. Anote o que foi alegado na inicial, o que foi dito pela defesa, as decisões ocorridas até o momento, se houve ou não recursos. Tudo poderá facilitar sua estratégia no momento e você correrá menos risco de esquecer algo importante.

5.    Tenha atenção com as roupas

Um fator importantíssimo é a vestimenta. Um advogado deve se vestir de acordo com a formalidade exigida pela profissão, dando preferência a roupas sóbrias, respeitando a moral e os bons costumes de um Tribunal. Evite qualquer tipo de excesso, usando ternos e gravatas de cores sóbrias. Para as mulheres, roupas discretas, sem saias muito curtas ou decotes mais profundos. A boa apresentação garante que você tenha mais imponência e seriedade na sala de audiência.

LEIA MAIS:

Como um advogado correspondente deve se comportar em uma audiência

Audiência via Skype: a tecnologia a favor da justiça

Qual postura deve ser adotada em uma audiência?

6.    Seja pontual sempre

A audiência de conciliação pode atrasar, mas o advogado nunca. É importante chegar mais cedo no Tribunal para que, quando ocorrer o pregão, tanto o advogado quanto o cliente estejam prontos para entrar na sala.

7.    Sente no local correto

Ao entrar, cada um deve se sentar em seus devidos lugares, e isso deve ser do seu conhecimento. Numa audiência cível, o advogado do autor senta-se à direita do juiz e o advogado do réu senta-se à esquerda, tendo cada parte seu representante ao seu lado posterior ao do magistrado. Na Justiça Trabalhista, os lados são invertidos. Caso tenha qualquer dúvida, não se preocupe: como todos entram juntos na sala de audiência, espere o advogado da outra parte se sentar primeiro e, depois, é só ocupar o lado contrário da mesa.

Se tiver qualquer dúvida sobre os procedimentos numa audiência de conciliação, procure se informar com algum advogado amigo que tenha mais experiência e que tenha passado por situação semelhante.

8.    Cuidado com o uso das palavras

Tenha sempre em mente que é necessário se expressar de forma adequada durante qualquer tipo de audiência. Não é admissível usar gírias ou palavras de baixo calão. Na frente do juiz é importante usar palavras certas, dando preferência a expressões mais voltadas para os termos jurídicos. Seu cliente deve ser orientado também nesse sentido, inclusive para que não se expresse de forma mais emocional ou ofensiva. Os comportamentos inadequados podem gerar punições tanto para o advogado quanto para o cliente. O Tribunal é um espaço onde a formalidade deve ser respeitada.

9.    Mostre credibilidade

Os atos processuais de cada audiência variam muito, dependendo da situação. Assim, sempre é importante estar bem preparado, mostrar credibilidade, tanto no plano jurídico quanto no que diz respeito ao conhecimento de cada caso.

Para transmitir a credibilidade necessária, o advogado deve conhecer o processo a fundo, tornando mais fácil apresentar o que seja necessário para a defesa do cliente. Além disso, se você consegue um bom acordo numa audiência de conciliação, estará ganhando pontos com o cliente, com o juiz e, possivelmente, com o advogado da outra parte.

1 comentário


  1. O tema aparentemente simples, para aos advogados mais experientes, o que é o meu caso. Porém, não deixa de ser interessante termos sempre em mente a conduta e a postura que deve ser observada numa audiência. Parabéns pela orientação simples, porém, bastante elucidativa. Parabéns!

    Responder

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *