5 gafes ao realizar diligências forenses

Tempo de leitura: 2 minutos

Um advogado correspondente, obrigatoriamente, deve realizar diligências forenses, visitando secretarias e cartórios, guichês de protocolos, balcões de distribuição de processos e muitos outros. Inevitavelmente, algumas gafes acontecem durante essas diligências forenses. Veja algumas delas e como você pode evitá-las:

1. Não ler as peças das diligências forenses

Uma gafe imperdoável é não saber do que se trata o processo. Mesmo que tenha pressa, nunca deixe de ler as petições que serão protocoladas. Lendo o conteúdo, o advogado correspondente vai entender melhor o processo e, numa solicitação qualquer, poderá ter a resposta adequada.

2. Não fazer o planejamento das diligências forenses

Sempre que for ao fórum, o advogado deve fazer um planejamento das diligências, otimizando o seu tempo e evitando eventuais atrasos ou perdas de prazo. Se não tiver tempo para fazer o planejamento, a obrigação é chegar mais cedo e montar o seu roteiro, sabendo onde deve ir e o que precisa fazer.

3. Não ter o celular carregado nas diligências forenses

O celular, atualmente, mais do que um aparelho de comunicação, é uma ferramenta de trabalho, que ajuda a solucionar diversos problemas. Se o advogado está com o celular descarregado, poderá perder tempo e prazos.

4. Não pegar recibos nas diligências forenses

Toda e qualquer despesa profissional deve estar documentada para ter sua comprovação. Seja de que tipo for, desde uma cópia xerox a uma guia de certidão, o advogado deve solicitar o comprovante ou nota fiscal, podendo depois cobrar dos clientes e ser reembolsado por elas.

5. Não esclarecer as dúvidas sobre as diligências forenses

Sempre que tiver alguma dúvida, o advogado deve buscar solucioná-la antes de seguir para as diligências forenses. Se não entendeu algo, não deve ter medo de questionr, já que poderá ser um fator preponderante para o sucesso em seu trabalho. Antes perguntar duas vezes do que fazer algo errado, esse deve ser o lema.

Essas são questões básicas que podem ser evitadas com os devidos cuidados. Com a solução dos pequenos problemas, o advogado pode evitar diversas gafes, mostrando que tem consciência e responsabilidade sobre o seu trabalho, gerando maior confiança com os seus clientes.

LEIA MAIS: O que você não pode fazer como correspondente jurídico?

1 comentário

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *