4 dicas básicas para trabalhar como Correspondente Jurídico

Por | 2017-12-18T12:30:40+00:00 18 de dezembro de 2017|

O correspondente jurídico é o advogado ou estudante de Direito que se oferece para trabalhar para outros escritórios ou profissionais fora de sua comarca, atendendo necessidades processuais para facilitar e otimizar o andamento dos processos.

Os serviços do correspondente jurídico, além de agilizar os trâmites processuais, oferecem melhor custo-benefício para o contratante, reduzindo suas despesas de viagem, hospedagem e alimentação, ao mesmo tempo em que possibilitam ao correspondente gerar sua própria renda, atuando em sua profissão, bem como aumentar sua experiência no mercado jurídico.

Com esse “intercâmbio”, torna-se mais simples conduzir os processos dos escritórios em comarcas diferentes de sua localização, sendo vantajoso para ambas as partes, desde que os serviços sejam realizados com competência e eficácia.

No trabalho como correspondente jurídico, o contratado deve se manter sempre atualizado com relação à legislação, já que irá atender diversas áreas e se envolver com profissionais e escritórios das mais diferentes regiões, exigindo, portanto, que tenha conhecimento necessário para o cumprimento das solicitações.

Apresentamos a seguir algumas dicas importantes para você começar seu trabalho como correspondente jurídico, garantindo maior experiência para o seu futuro profissional e, como é justo, uma renda extra em sua nova profissão:

1.   O correspondente jurídico deve estar conectado

A internet é a grande ferramenta para o correspondente jurídico. Inscrevendo-se no Jurídico Certo, o novo advogado ou estudante poderá encontrar novos contratos, ao mesmo tempo em que pode se atualizar com relação à legislação, garantindo maior eficiência em sua atividade profissional.

2.   O correspondente jurídico e sua atualização

A atualização como advogado torna-se mais prática através da utilização da internet. O estudante ou advogado terá em suas mãos newsletters, artigos, ebooks, vídeo-aulas e outros materiais sobre assuntos de interesse do profissional de Direito nas mais diversas áreas de especialização.

3.   O correspondente jurídico e os cursos de atualização

Os cursos de atualização devem fazer parte da rotina do correspondente jurídico. Um bom advogado é aquele que mantém seu conhecimento em dia e, mesmo que não esteja atuando na correspondência jurídica, precisa se manter ligado às alterações na legislação e na jurisprudência, entendendo as tendências da Justiça em todas as áreas.

4.   O correspondente jurídico e a organização

Para qualquer profissional, a organização é um fator essencial na execução de suas atividades. O correspondente jurídico deve manter sua agenda sempre em dia, organizando seu tempo e documentos, permitindo que possa cumprir com todos os seus compromissos.

Conclusão

Todo o trabalho como correspondente jurídico irá oferecer o embasamento para o futuro profissional do estudante de Direito ou do advogado recém-formado.

O correspondente jurídico vem sendo um profissional cada vez mais solicitado no mundo jurídico, pois é um facilitador para a Justiça. Oferecendo serviços de qualidade, o profissional irá demonstrar sua competência e suas habilidades, ganhando a experiência necessária para competir de igual para igual entre seus pares.

Tanto para o estudante de Direito, que pode executar diversas atividades mesmo sem a carteira definitiva da OAB, quanto para o advogado iniciante, o trabalho como correspondente jurídico é o melhor caminho para o início de sua carreira profissional, possibilitando mais conhecimento e experiência, ampliando seu networking e fazendo com que possa se tornar uma referência no mundo jurídico, além, evidentemente, de garantir uma renda mensal para sua sobrevivência.