Como o advogado pode tirar proveito do Facebook?

Por | 2018-03-16T13:07:40+00:00 15 de fevereiro de 2018|

Recentemente, o Facebook divulgou mudanças em seus algoritmos, informando, principalmente, que vai priorizar a “entrega” de postagens de amigos e familiares em relação às das páginas. De qualquer forma, ainda é uma importante ferramenta de divulgação para o advogado.

Pela rede social é possível manter contato com o público-alvo, publicar fatos interessantes sobre o Direito e ainda escrever sobre assuntos relevantes. Aproveitando para demonstrar conhecimento e competência na área jurídica.

Mesmo com as atuais restrições às Fan Pages, ainda é vantajoso ter presença na rede social, postar informações sobre seu escritório, inclusive sobre a especialização, o horário de funcionamento, o endereço e o direcionar para um site ou blog. Até porque as páginas do Facebook aparecem entre as primeiras opções quando buscam no Google, por exemplo.

Atenção ao Código de Ética do advogado

O Código de Ética da OAB apresenta restrições com relação à publicidade, embora não proíba a presença de perfis corporativos no Facebook ou em qualquer outra rede social.

Contudo, o advogado deve respeitar alguns pontos básicos, como, por exemplo, ser ético com relação às atitudes e postagens e manter o sigilo dos clientes, além de não postar qualquer coisa que possa demonstrar a mercantilização de sua profissão.

Publicação de conteúdo relevante

A fanpage do Facebook deve ser aproveitada para postar conteúdo relevante direcionado ao público-alvo. Assim, se o advogado é especializado em Direito Tributário, deve postar conteúdo sobre alterações na legislação; se for Direito Trabalhista, postar conteúdo sobre orientações sobre a legislação pertinente.

No entanto, é preciso ter cuidado com relação ao número de postagens e ao seu tamanho. Pequenas postagens, inseridas nos horários mais interessantes, ou seja, durante o horário comercial, são mais chamativas do que textos longos. Deixe os textos mais longos para um blog específico.

Também é possível patrocinar alguns posts que forem mais interessantes. Claro, nesse caso, é preciso pagar, mas o valor é bastante acessível e o resultado pode ser muito eficiente. No patrocínio, é possível restringir o alcance geográfico, segmentar o conteúdo e atingir diretamente o público-alvo.

Os posts patrocinados permitem ainda levar a marca do escritório, divulgando o trabalho do advogado e trazendo mais retorno do que qualquer outro tipo de divulgação (principalmente agora, depois das mudanças dos algoritmos).

O Facebook é uma excelente ferramenta de promoção e, se o advogado souber usá-lo, respeitando suas regras, certamente terá um grande aumento em sua carteira de clientes.

O advogado pode também manter perfis em outras redes sociais, como o Twitter e o Instagram, mas, nessas redes existem limitações. O Facebook permite postar textos, fotos, imagens e você pode conciliar um perfil pessoal e uma página. Para o escritório de advocacia, o ideal é ter uma fanpage, deixando o perfil pessoal apenas para os amigos.