O que um profissional jurídico pode aprender com Michael Phelps

Tempo de leitura: 2 minutos

Michael Phelps pode ser considerado um dos gênios da natação, com 31 anos e com a maior coleção de medalhas olímpicas de todos os tempos – 23 de ouro, 28 no total. No sábado, dia 13 de agosto de 2016, ele percorreu os últimos 100 metros da piscina no nado estilo borboleta, encerrando sua participação na Rio 2016.

Ao final da prova, o atleta que mais recebeu medalhas na história das Olimpíadas, caiu em lágrimas, recebendo intensa ovação da torcida presente no Estádio Aquático Olímpico. Sua mãe e sua mulher, nas arquibancadas, também não conseguiram conter as lágrimas ao ver o nadador encerrar sua carreira com mais uma medalha.

Ensinamentos de Michael Phelps

O atleta pode servir com exemplo para profissionais das mais diversas áreas. Sua vida foi marcada por altos e baixos. Ele anunciou o fim da carreira há 4 anos, nos Jogos Olímpicos de Londres, deixou a piscina por 2 anos e enfrentou depressão, problemas com drogas e até mesmo uma condenação de 18 meses por ser flagrado dirigindo embriagado.

Em 2014 resolveu retomar os treinos, classificando-se para os Jogos do Rio de Janeiro e novamente fazendo história. Virou uma lenda, subindo ao pódio a cada vez que disputava uma final, sendo reverenciado pelo público.

LEIA MAIS:

O que você aprende sobre correspondência jurídica com o futebol

Direito desportivo: advogados estão migrando para essa área

5 competências que um líder no setor jurídico precisa ter

O que Michael Phelps pode, afinal, nos ensinar? A vencer, a vencer, a vencer. A encontrar um obstáculo e não se deter diante dele, a buscar os meios para conseguir sempre mais uma vitória.

Conforme ele mesmo diz, retornou para fazer as coisas com as quais sonhava, com os objetivos que buscava, e isso deve servir de exemplo para um profissional jurídico. A busca de conhecimento e atualização são fatores que devem estar presentes constantemente em nossas vidas, da mesma forma como Michael Phelps dedicou os últimos anos para novamente chegar ao pódio.

Momentos de depressão podem existir, mas isso não significa que o profissional jurídico deve desistir. É exatamente nesses momentos que deve parar, analisar como está sua vida profissional e retomar o caminho, buscando a vitória sempre.

2 Comentários


  1. Só para lembrar que Michael Phelps é um gênio da natação e não do atletimo.

    Responder

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *