Geração Millennials na área jurídica

Por | 2018-03-16T13:04:54+00:00 26 de fevereiro de 2018|

A geração Millennials, que nasceu do início da década de 1980 até o começo do ano 2000, vem trazendo uma nova rotulação para o conceito de trabalho e de uso da tecnologia.

Essa geração, que é considerada a geração Y, além de ser retratada como uma promessa, também é vista como um desafio para o mercado, mesmo porque, em 2020, espera-se que pelo menos 35% da força de trabalho no mundo todo será composta por pessoas que cresceram nesse período.

Um dos principais entraves para os que dominam o mercado de trabalho atual, é que a geração Millennials, na maior parte, ou está cursando ou terminou o curso de nível superior, mas não estão totalmente preparados e não sabem lidar com frustrações.

Para grande parte dos profissionais, os Millennials não aceitam hierarquia e querem tudo de imediato, uma vez que já cresceram com a rapidez da internet. Dessa forma, precisam de constante feedback, mudam de emprego com mais facilidade e buscam mudar radicalmente a estrutura, ou seja, considera-se que sejam uma geração que precisa de um profissional especialmente preparado para liderá-los.

Como surgiu o termo geração Millennials?

O livro “Generations: The History of America’s Future, 1584 – 2069”, de William Strauss e Neil Howe, lançado em 1992, já usava a expressão “Millennials” para se referir à geração de norte-americanos nascidos entre 1982 e o ano 2000 e o termo acabou se mostrando adequado.

Atualmente, os Millennials já estão adultos e são os primeiros na história da humanidade a terem total domínio das tecnologias de consumo, vivendo, no entanto, em um cenário não tão favorável para o início de sua vida profissional.

O mercado de trabalho, mesmo passando por constantes transformações em razão da aplicação de tecnologia, continua funcionando, na maior parte das vezes, sob processos corporativos tradicionais, provenientes do século 19 e 20. A sociedade está buscando entender as caraterísticas desse grupo em todos os setores de atividade.

Geração Millennials na área jurídica

Na área jurídica, os Millennials, provavelmente, em poucos anos terão criado uma completa revolução.

É importante destacar que a própria legislação vem se rendendo à tecnologia, haja vista a iniciativa de alguns juízes de utilizarem a videoconferência para agilizar processos e, mais recentemente, a utilização do WhatsApp, o aplicativo de mensagens, para fechar acordos entre as partes, que se encontravam em localidades diferentes.

Um ponto que não pode ser negado que se mostra favorável à geração Millennials é a assertividade, uma palavra que vem tomando conta de inúmeras atividades e processos. Buscar soluções rápidas é o caminho para conseguir mais tempo livre, com possibilidade de desenvolvimento profissional e, ainda por cima, um salário satisfatório.

Enquanto as antigas gerações se mostravam mais submissas ao modelo instituído, tanto pelas corporações quanto pelos governantes, a geração Millennials mantém outro ângulo de visão. A grande diferença é que essa geração oferece a ideia de se fazer o que deve e o que gosta, o que oferece novos caminhos para a atividade profissional.

Vale dizer que a geração Millennials está hoje inserida no mercado de trabalho, inclusive no mercado jurídico. Muitos estão atuando como advogados correspondentes, atendendo escritórios conceituados e criando condições para alçar voos mais altos.

Essa liberdade de atuação faz com que os Millennials tenham diversas atividades, quebrando paradigmas e, felizmente, trabalhando até mesmo mais do que as gerações anteriores, embora não deixem de lado a qualidade de vida.

Podemos entender que uma revolução não pode ser feita de um dia para o outro. O que a nova geração está criando é condições básicas para gerar mudanças que, muito provavelmente, serão tão assertivas quanto as ideias propostas em conversas e aplicativos.